Gestão

5S: Como eliminar a bagunça e viver organizado


Sua área de trabalho é organizada? Não? Saiba que para trabalhar bem e executar as tarefas diárias de forma tranquila, é necessário que o ambiente seja agradável, limpo e organizado, de modo que as coisas sejam encontradas com facilidade e as atribuições sejam realizadas sem estresse. E nisso o 5S pode salvar sua vida.

Uma boa forma de tornar isso possível é aplicar a metodologia 5S, uma forma eficiente de organizar a bagunça, desde a gestão da empresa, até o chão da fábrica. O 5S é um método prático de organização que melhora — e muito! — a eficiência corporativa, reduz desperdícios, aumenta a produtividade e evita acidentes.

Quer saber quais são as bases do 5S, descobrir como funciona essa metodologia e como utilizá-la para eliminar a bagunça? Então continue lendo o artigo!

Afinal de contas, o que é 5S?

O 5S é uma ferramenta de planejamento sistemático, que permite a melhora na segurança, produtividade, motivação e clima organizacional nas empresas. Trata-se de uma metodologia de origem japonesa que serve para a organização de todo e qualquer ambiente, gerando uma maior eficiência nos processos. No passado eu já falei sobre PDCA, SWOT, Balanced Scorecards e diversas outras ferramentas que você pode utilizar.

O método 5S recebe esse nome por conta da primeira letra de cinco palavras japonesas, sendo elas a Seiri, Seiton, Seisou, Seiketsu e Shitsuke, todas representando etapas fundamentais nos processos de organização e implementação da Qualidade Total. Veja a seguir o que cada uma dessas palavras significa:

Seiri: senso de utilização

A primeira palavra do 5S é a Seiri, que quer dizer senso de utilização. Nessa etapa inicial é preciso deixar na área de trabalho apenas os itens necessários (materiais, ferramentas, papéis, computadores, etc) para a execução das tarefas. O que não estiver sendo utilizado deve ser guardado ou descartado, pois isso minimiza os obstáculos para a produtividade.

Seiton: senso de ordenação

Além de separar o que será usado, é preciso ordenar a área de trabalho. O Seiton foca justamente na necessidade de ordenação, seja através de um quadro de ferramentas, um arquivo de documentos, uma catalogação de itens ou categorização dos materiais que são necessários para a execução dos serviços. Vale destacar que a aplicação do Seiton elimina movimentos desnecessários e melhora o fluxo do trabalho, porque cada coisa está guardada no seu devido lugar.

Seisou: senso de limpeza

A limpeza também é essencial para a manutenção da ordem em qualquer ambiente e, mesmo que haja outras pessoas responsáveis pela higienização, o Seisou propõe que cada um faça a sua parte. Jogar o lixo fora, não deixar a sujeira acumular e manter as ferramentas sempre limpas torna o ambiente mais agradável, além de facilitar a organização de modo geral.

Seiketsu: senso de saúde

O quarto S, o Seiketsu é o senso de saúde e, apesar de parecer metódico demais, é indispensável que esse senso faça parte das organizações. Ele é responsável por padronizar as práticas de trabalho, como usar equipamentos de segurança, manter os materiais juntos, oferecer treinamento e assim por diante. Em síntese, o Seiketsu é o S que favorece a saúde mental e física dos profissionais.

Shitsuke: senso de disciplina

O último S é o Shitsuke, que representa o senso de disciplina. Quando ele aparece nessa ordem, ele reforça a necessidade da autodisciplina para manter o ambiente de trabalho em ordem e transformar a organização em hábito. Aqui vale o princípio “sujou, limpou”, “usou, guardou”, “abriu, fechou”

E para finalizar: Não esqueça de utilizar o principio de pareto para ganhar máxima eficiência com o mínimo de esforço.

Depois vocês querem saber porque o Japão é tão organizado, né?

Categoria Ferramentas
Organização pessoal: Como se tornar extremamente eficiente
Categoria Ferramentas
Como ser mais produtivo: remova aquilo que te atrapalha
Negócios
Quanto tempo você vai demorar para entender?