Empreendedorismo

Bastidores da capa do livro DONO


Quando decidi que escreveria um livro, minha maior preocupação era em ter total controle da experiência do leitor. Se eu iria investir um ano trabalhando em cima disso, que fosse o reflexo do que eu entendo por design. Que eu pudesse fazer a capa, escolher o nome, tipografia (fonte), cores, textos de divulgação, imagens internas, externas e assim por diante. Foi assim que surgiu uma das capas de livro mais inovadoras do Brasil, veja a história abaixo.

Quando você passa por uma livraria nos dias de hoje, raramente algum livro chama sua atenção. Isso porque são tantas opções, com capas tão sem graça, tão poluídas e cheias de texto que nenhuma te motiva a pegar e folhear. Era exatamente isso que eu estava disposto a mudar.

Um nome ruim poderia arruinar completamente este trabalho, por isso não poupei tempo em buscar um bom nome. Depois de ter escrito e testado dezenas de títulos, e não ter gostado de nenhum, um dia me veio a frase “Dono do seu negócio”.

Apesar de não ter gostado, vi um potencial enorme na palavra “DONO”. No livro eu falaria sobre startups e construção de empresas e essa palavra tinha tudo a ver. Ela era extremamente forte, com um significado muito claro e algo que todos almejam, ser DONO. Além dessas vantagens, quanto menos palavras houvesse no título, maior ele poderia aparecer na capa. Conseguir resolver tudo em uma palavra seria uma milagre, melhor ainda se essa palavra tivesse somente 4 letras. Nome escolhido e registrado!

Rodei as livrarias fazendo pesquisa de campo, registrando quais eram as cores mais utilizadas nas capas, pois seriam exatamente essas que eu não iria utilizar. Saímos desse trabalho com algumas opções de cores, a ideia era que fossem fortes, que contrastasse no meio de diversos livros e na própria capa.

Para trabalhar comigo contratei o designer Muhammad Umm (Muha), que apesar de ter nome gringo, é um excelente designer Brasileiro. Ele que foi o gênio por trás da inovação da capa. Quando chegou a hora de colocar a mão na massa, ao invés de abrir o photoshop ele desligou o computador, pegou papel, estilete e cola e, começou a construir uma maquete. A ideia era passar que a palavra DONO estivesse em construção, assim como uma startup. Por fim, levamos a maquete para um estúdio para fotografar.

A grande sacada desse tipo de design é que não existe pós produção. Você não mexe na foto e nem introduz novos elementos digitalmente. Ou seja, a foto que você tirar, tem que ser exatamente a imagem da capa e foi assim que fizemos.

Testamos uma série de cores, ângulos, iluminação, sombra e finalmente saiu um resultado que ficamos bem satisfeitos. Os únicos elementos que foram introduzidos no photoshop foi a tipografia e o logo da editora, o resto, absolutamente tudo foi construído fisicamente e tirado em uma única foto.

O nome pegou, em todas as rodas de conversa as pessoas brincam e lembram do nome. A capa não foi diferente e o mais engraçado é ver a reação positiva das pessoas quando descobrem que a capa é uma fotografia.

Veja as fotos dos bastidores e conheça o livro!

Economia
Saiba porque mídia social é um pré-requisito
Marketing
Um logo por $99
Marketing
Confirmar como amigo?
  • castilho

    Marcelão, sensacional. Eu já imaginava que você tinha uma veia artistica, ainda mais com a ajuda do grande Muha. Parabéns!

    • Muhammad Umm

      Valeu man!

  • Diferenciado hein!

  • Flávia Paschoal

    Muha, paguei muito pau pro seu trabalho! 🙂

    • Muhammad Umm

      Valeu 🙂