Teste A/B: 34 dicas para você converter mais do que nunca

O Teste A/B é a ferramenta que gera RESULTADOS baseado em fatos e elimina os “achismos”.

Como bom gestor você se preocupa em melhorar as taxas de conversão do seu negócio. Por isso já deve ter parado para pensar nos fatores que levam os visitantes a tomarem uma ação. Ou desistirem dela.

Entender a mente dos usuários e identificar o que influencia um clique é uma tarefa complicada, que nem mesmo as pesquisas de mercado podem tirar conclusões muito precisas. Nesse caso, a solução seria lançar mão de um teste A/B.

Você já ouviu falar nessa prática e/ou tem ideia de como ela funciona?

Neste artigo você poderá tirar todas as suas dúvidas. Verá como o teste A/B são fundamentais para aumentar as conversões do seu negócio.

O que é e como funciona um Teste A/B?

Teste A/B - Como funciona

Basicamente consiste no teste de dois elementos digitais para entender qual converte melhor.

Normalmente duas ou mais páginas, peças digitais, emails, uma original e suas variáveis, para comprovar qual consegue um melhor desempenho.

Elas são distribuídas por um mesmo espaço de tempo e para uma quantidade idêntica de usuários aleatoriamente. Entre as páginas são testados elementos os quais possam fazer a diferença na conversão, entre eles estão:

#1 Layout

  • Mudanças aplicadas ao formato do site
  • Disposição dos elementos visuais na tela

#2 Cores

  • Cor predominante da página (escolha uma boa paleta de cores)
  • Contrastes
  • Brilho
  • Cores dos textos
    • Botões
    • Links
    • etc

#3 Botões

  • Formatos
  • Localização
  • Tamanhos

#4 CTA (Call To Action – Chamadas para ação)

  • Texto da chamada
  • Gatilhos mentais

#5 Títulos

  • Texto
  • Tamanho
  • Gatilhos mentais
  • Posicionamento das palavras-chave

#6 Textos

  • Produção
  • Linguagem
  • Tamanho dos conteúdos

#7 Blocos de texto

  • Escaneabilidade
  • Formas como os parágrafos e frases são divididos no layout
  • Utilização de bold, itálico, listas, etc.

#8 Formulários

  • Quantidade de páginas
  • Quantidade de campos
  • Disposição dos campos
  • Acrescentar ou diminuir espaços de preenchimento

#9 Imagens

  • Qualidade
  • Composição
  • Quantidade de imagens
  • Veracidade (imagens fake não cola)
  • Preto e Branca vs. Cores
  • Homem vs. Mulher
  • Pessoa vs. Produto

#10 Vídeos

  • Formato
  • Duração
  • Formas de iniciar o vídeo (autoplay ou sem auto-play)

#11 Palavras-chave

  • Palavras-chave
  • Chamada (Título)
  • Slug (link)
  • Descrição
  • Eventualmente imagens

#12 Linhas de assunto (email marketing)

  • Emoticon com ou sem?
  • Quantidade de palavras
  • Usar MAIÚSCULA no meio do título pode chamar ATENÇÃO
  • Títulos diferentes: No mailchimp por exemplo é possível enviar para 25% da sua lista um título, outros 25% outro título. E o vencedor vai para o restante (50%) da lista.

#13 Dias e Horários

  • Inserção de post num blog ou envio de email marketing
  • Entender qual dia e horário performa melhor
  • Envie para metade da sua lista num dia e outra metade em outro dia
  • Envie metade pela manhã e metade pela noite

Caso preferir, pode ser testado mais de um elemento em um experimento, desde que suas funções sejam equivalentes entre si, como usar vídeo em uma peça “A” e algumas imagens na peça “B” — quando a finalidade de ambos seja, por exemplo, explicar parte do funcionamento do produto ou serviço o qual poderá ser adquirido após a conversão.

Checklist Teste A/B: Estou fazendo tudo certo?

Teste ab checklist

#1 Segmentação

Se você está direcionando todo o seu tráfego a uma única página, saiba que está perdendo uma oportunidade para medir a eficácia de cada canal de entrada.

Teste isso: Crie uma página de destino separada para cada fonte (email, social, PPC) e veja qual fonte você recebe o maior número de conversões.

#2 Imagem vs. vídeo

As vezes uma imagem forte é tudo que é necessário para ganhar a atenção suficiente para manter alguém em sua página, mas um vídeo aumenta o envolvimento e o tempo na página.

Teste isso: Use uma imagem que apresente seu produto e teste-o contra um vídeo de demonstração do seu produto ou serviço.

#3 Video – com autoplay vs. sem autoplay

Ame-o ou odei-o, tem um impacto sobre a conversão. Ele pode irritar seus visitantes e fazê-los sair ou prender sua atenção.

Teste isso: Basta configurar o seu vídeo para começar assim que a página é carregada e testá-lo contra uma versão onde o visitante tem que clicar para vê-lo.

#4 Chamadas (Título) – chamada única vs. chamada com chamada de apoio

Às vezes um único título é tudo que você precisa para comunicar o que você faz, mas uma chamada secundária, de apoio, pode fornecer informação extra, mantendo o seu título simples e objetivo.

Teste isso: Tente adicionar uma chamada secundária logo abaixo da sua chamada primária e complemente, dando mais força e para atrair o usuário.

#5 Headline – longa vs. curta

Levando em consideração que a maioria das pessoas só vai ficar na sua página para cerca de 5 segundos. Vá direto ao ponto na chamada.

Teste isso: Complementando com a dica anterior, teste uma longa chamada com uma chamada mais curta, ou reduza a chamada e complemente com um sub-título.

#6 Landing Page longa vs. curta

Diferentes itens precisam de mais explicação do que outros para convencer alguém a converter.

Teste isso: Tente uma versão sucinta que vá direto ao ponto contra uma longa página que explica tudo o que faz com maior riqueza de detalhes.

#7 Formulários

Quantidade de campos: Você realmente precisa de toda essa informação? Quanto maior a quantidade de campos, maior a barreira de entrada.

Teste isso: Experimente pedir somente uma informação (email) para o seu lead.

#8 Pesquisa

Para de achar que você sabe tudo sobre seus clientes. Vá falar com quem escuta as reclamações dos clientes diariamente, time de suporte, pós-vendas.

Teste isso: Suas ideias vs. ideias do time de suporte/pós-vendas/etc. Faça um brainstorm com esses times sobre como deveria ser o design, usabilidade, conteúdo dessas páginas. E para melhorar mais ainda, convida qualquer pessoa que queira realmente participar e trazer boas ideias.

#9 Prova social – inscritos Webinar

Você não tem curiosidade de saber o que é quando observa uma fila quase infinita? É natural do ser humano. Ninguém gosta de perder novidades.

Teste isso: Adicione o número de inscritos na página de inscrição do seu webinar. Aposto que quanto maior o número, mais pessoas vão se cadastrar.

#10 Chat ao vivo vs. sem chat ao vivo

Imagina um cliente que está quase pronto para comprar, mas gostaria de fazer um simples pergunta. Você prefere responder essa pergunta ou perder o cliente?

Teste isso: Coloque um chat ao vivo na sua página (ex: Olark) para responder as perguntas de seus clientes. Essas dúvidas vão te auxiliar a melhorar sua página, testando com novos testes, para que o chat seja cada vez menos necessário.

#11 Urgência – tempo limite vs. sempre disponível

Se você não cria urgência as pessoas não tomam uma decisão. Método mais do que testado no varejo, online, etc, então por que não experimentá-lo em seu site.

Teste isso: Aqui podemos fazer um teste triplo. Uma página sem qualquer limite de tempo, outra com um prazo curto e outra com um prazo maior. Refinar o tempo até chegar na conversão ideal.

BÔNUS GRÁTIS: Baixe a lista completa com 21 checklists. Mais 13 exclusivos! Para deixar seu Teste A/B ainda mais efetivo.

Como comprovar os resultados?

Teste ab comprovar resultados

Para que esse experimento seja válido e necessário ter uma relevância estatística. Ou seja, funcionar por um período que tenha um grande número de acessos/conversões.

Tudo vai depender do volume de acessos do seu negócio, se você tiver MUITO acesso, alguns minutos pode ser suficiente, no caso do meu blog, normalmente quatro horas é suficiente. Quem tem menos acesso, precisa esperar alguns dias, as vezes uma semana.

Campanhas curtas permitem testes mais curtos, campanhas longas, exige que você tenha mais cautela e uma amostragem maior. Até porque, fazer um teste de um dia para o outro e com poucas conversões pode não representar a atitude de um universo maior de visitantes do seu site.

Outro detalhe que deve ser levado em conta são as diferenças entre os resultados, pois uma variação que apresentar um ganho de 5% ou menos, pode não ser consistente o suficiente para bancar futuras otimizações. Esse é um número baixo e pode ser revertido facilmente em um novo teste com as mesmas mudanças.

Vale ressaltar que para facilitar o entendimento do teste, é importante que cada variável seja experimentada por vez. Logo, é melhor testar as diferenças entre cores de botões em um teste, por exemplo, do que testar botões e imagens ao mesmo tempo.

O objetivo é saber qual o ponto desequilibra as conversões, ou seja, se dois elementos forem experimentados, dificilmente será possível afirmar qual deles fez a diferença.

Quais os benefícios de um teste A/B?

A primeira vantagem a se destacar é a precisão nos resultados. Como são experimentos baseados em atitudes reais, o feedback é mais concreto do que em pesquisas baseadas por opiniões. É uma prática com base lógica e direta: a página que converter mais, vence!

Outro ponto relevante é que a principal finalidade do teste A/B é o seu auxílio às tomadas de decisões mais seguras e embasadas. O gestor ou responsável pela página não fica dependente apenas de “achismos” e deduções. Isso facilita e acelera o processo de otimização o qual certamente refletirá em maiores taxas de conversão no site.

O teste a/b também permitem construir uma base de conhecimento sobre o comportamento dos visitantes do site e dos leads em sua base. Por exemplo, se depois de seguidos testes for concluído que botões de conversão com a cor amarela convertem mais, você já saberá que esse é um elemento que não precisará ser testado na semana ou no mês seguinte. A ideia é reunir esses dados de preferência para simplificar processos e entender melhor sua persona.

Quando o Teste A/B deve ser aplicados?

Esses experimentos são ações necessárias para qualquer pessoa interessada em melhorar as taxas de conversão do seu projeto. Os teste A/B não estão presos somente onde há dúvidas ou problemas, ou seja, enquanto algum ponto puder ser otimizado, os testes serão úteis. É um processo contínuo de busca pelo conhecimento e obtenção de informações estratégicas para o seu negócio.

Em função disso, é importante que alguns testes sejam repetidos após um determinado período, pois a percepção do público também pode variar com o passar do tempo. Repetição de experimentos são mais recomendados em landing pages ou páginas de ofertas de um produto ou serviço, que mantêm um fluxo de vendas regular em médio e longo prazo.

Quais as melhores ferramentas para executar teste A/B?

Se você se interessou pela ideia de fazer esses testes para as peças digitais do seu negócio, vale conferir as seguintes opções:

  • Optinmonster – Sistema de formulários de cadastro que utilizado aqui no blog;
  • Adobe Target – Adobe é uma gigante no mercado de Marketing Digital;
  • Google Experiments – Integrado ao Google Analytics;
  • Optimizely – Um produto bem conhecido e renomado no mercado;
  • MailChimp – Voltado para email marketing;
  • Unbounce – Focado em Landing pages;
  • LeadPages – Outro focado em Landing pages;
  • WebTrends – Faz parte da velha guarda, a bastante tempo no mercado;
  • AbTasty – Preços bem acessíveis para começar;

Fora o Google Experiments, que é gratuito, as outras opções contam com planos básicos com preços em conta. Na hora da escolha, se atente a questões de suporte, quantidade de testes permitidos, número de pessoas atingidas e relatórios dos resultados dos testes.

O teste A/B é uma técnica tão simples que até surpreende pela quantidade de benefícios apresentados. Desde o ganho de performance, passando pela otimização de processos até uma melhor compreensão do comportamento de navegação e consumo do seu público-alvo. Logo, para quem sabe da importância de taxas de conversão lucrativas em seu site, essa é uma das práticas que mais ajudam a construir uma campanha de sucesso na internet.

Você já fez ou pretende realizar algum teste A/B? Compartilhe suas ideias nos comentários e aproveite para tirar qualquer dúvida que tenha restado.

Fonte do checklisthttp://unbounce.com/a-b-testing/scorecard/

Mailing: Como melhorar sua taxa de conversão em 400%

Sabe quando a Apple vai lançar um produto e já existem MILHARES de pessoas aguardando para comprar? Esse é o poder do Mailing!

Muitas pessoas ainda subestimam o mailing, mas a grande verdade é que pessoas ao redor do mundo estão fazendo milhões de reais por causa dela.

Se você busca entregar conteúdo relevante para o seu público, este é um excelente meio.

AGORA: Se você busca monetizar o seu site ou blog, construir um mailing é pré-requisito.

Existe uma grande diferença entre colocar um espaço para as pessoas se cadastrarem no seu site e você realmente transformar isso em uma MÁQUINA de vendas.

Eu melhorei MUITO minhas taxas de conversão e eu vou te contar como você pode fazer o mesmo.

Um mailing poderoso depende de conteúdos ricos

Sabe quem é o seu melhor cliente? Aquele que acompanha suas publicações constantemente, que interage com os conteúdos por enxergarem neles qualidade e altissimo valor.

Com isso em mente, foco na qualidade do conteúdo gerado é o primeiro fator a ser levado em conta e este se encontra acima de qualquer outra estratégia.

Não é questão de mais, mais e mais, é questão de ajudar, ajudar e ajudar. No fim das coisas você está aqui para ajudar as pessoas a fazerem algo.

Com a ampla concorrência se mexendo com vista nos mesmos objetivos que o de sua startup, trabalhar conteúdos fracos significa direcionar seus potenciais clientes para o concorrente.

Resumindo: Queimar dinheiro!

Portanto, ofereça materiais ricos aos visitantes, como bons infográficos, webinars, videoaulas, guias e e-books, entre muitos outros que podem se encaixar no foco do seu publico alvo.

Dessa forma a credibilidade adquirida será fundamental para convencer os visitantes de que eles só terão vantagens em cadastrar seus emails, já que os conteúdos relevantes chegarão até eles e trarão os resultados esperados.

Formulários de Opt-in

Formulário de Opt-in

Eu AMO o Optinmonster, que é um plugin para wordpress, 100% focado em te trazer mais cadastros do que você jamais viu para o seu mailing.

Você paga um preço justo e pode usar o ano inteiro, em diversos sites, criar quantas variações quiser, integrando com diversos sistemas de construção de mailing e email marketing, tem uma lista enorme de efeitos visuais e ainda permite criação de Testes A/B.

Utilizo ele e tenho DEZENAS de variações! Sabe porque?

Porque cada página do seu site é única e não faria o menor sentido você ofertar um cadastro para receber bananas caso ele esteja lendo sobre maçã.

Os tipos de formulários opt-in disponíveis são:

  • Popup de entrada – Surge assim que a página é carregada no browser do usuário.
  • Clique – Você especifica onde (link, botão, banner, …) e quando usuário clicar, aparece um form de cadastro.
  • Rolagem – É ativada quando uma porcentagem da página é rolada.
  • Tempo – Ativada automaticamente após certo tempo em que o usuário permanece na página.
  • Saída – Um algoritmo detecta quando o usuário move o mouse com intenção de sair da página, então o popup surge.

Como o Optinmonster facilita sua vida

Essas são as opções de form que você pode criar de cara com o Optinmonster:

  • Lightbox
  • Depois do post ou no meio do post
  • Barra flutuante
  • Slide-In
  • Mobile
  • Barra lateral
  • Canvas
  • Tela cheia

Cada uma dessas opções te oferece dezenas de temas que ainda podem ser super personalizados por você, alterando fonte, cores, imagem e texto.

Além do comportamento, você pode trabalhar também com efeitos de animação.

Fundamental pra mim foi conectar com o meu serviço de email marketing, utilizo o ConvertKit, mas ele tem uma longa lista que inclui todos os principais serviços, como Mailchimp, AWeber e Infusionsoft.

Segmentação

Segmentação

Sem segmentação você vai destruir a sua taxa de conversão. Mas antes de chegar lá, você deve seguir um caminho.

Comece com um popup global, depois vá adicionando popups em categorias, depois comece a adicionar popups individuais para cada um dos posts que você publicar.

Isso será suficiente para melhorar BRUTALMENTE suas taxas de conversão. Na maioria dos casos suas taxas vão dobrar ou triplicar a eficiência.

Se você utilizar WordPress, ele tem um plugin nativo que vai te permitir fazer essa segmentação de forma super simples. Se não for seu caso, ele também vai permitir segmentar por url.

Fácil integração com o Google Analytics

Nativamente ele te oferece um Analytics básico para você entender o comportamento dos seus usuários. Mas ele também permite que você integre com o mais popular dos Analytics, o Google Analytics.

E aí você começa a poder analisar fatores como visualizações, páginas mais acessadas, número de cliques, quantidade de conversões, além de outras estatísticas relevantes que podem contribuir para novos experimentos de Teste A/B.

Lead Magnets

Depois de criar um sistema de coleta de emails de qualidade, é hora de investir mais ainda no aumento do mailing. Uma excelente oportunidade para atrair visitantes e incentivar a conversão está nos lead magnets.

Existem diversas ideias que vão turbinar as conversões dos seu site e você precisa usá-las! Mais de 95% dos seus visitantes não vão realizar uma compra em sua primeira visita ao website da sua empresa. Vamos melhorar esses números?

O que são lead magnets

Lead Magnet

Lead magnets são ofertas grátis que você faz para seus visitantes em troca de endereços de email. Conseguir que eles forneçam seus emails para a sua empresa é uma transação, ou seja, você oferece uma oferta e o seu visitante fornece um dado relevante para o seu negócio.

Se você oferecer algo que é importante para o usuário, ele não se importará de gastar alguns segundos preenchendo o seu campo de email.

A velocidade com que o seu mailing cresce é diretamente proporcional aos lead magnets que você utiliza. Quanto mais ofertas e opções diferentes, mais usuários farão parte da sua lista.

A atratividade dos magnets não está apenas no que está sendo oferecido. O design, CTA, localização e usabilidade do seu campo de coleta também são importantes!

Como criar lead magnets atrativos

O seu objetivo é criar algo que deixe seus visitantes empolgados!

Você deve se perguntar: o que é incrivelmente útil para a minha audiência a ponto de convencê-la a me fornecer o seu endereço de email?

É muito comum vermos ofertas simples, que estão sendo copiadas por toda a concorrência (um whitepaper sobre algum assunto, 7 dicas para algo…).

Bons lead magnets são aqueles que saem do padrão. Ou seja, veja o que a sua concorrência está fazendo e faça MUITO melhor!

E lembre-se: Não seja mala!

Um exemplo para ilustrarmos: Recentemente eu produzi artigos sobre Smart Drugs, que foram um sucesso, então quando um novo usuário navega neste post, ele pode baixar um PDF com uma lista dos melhores Smart Drugs do mercado e a indicação de onde comprar.

Você pode imaginar como isso aumentou BRUTALMENTE os percentuais de cadastros no mailing do meu site, né?

Outro exemplo seria o seguinte: Um dia você decide fazer um post no seu blog, ensinando as pessoas como fazer o polêmico Bullet Proof Coffee do Dave Asprey. Porque não oferecer um PDF com a lista dos ingredientes e opções de site online para ele comprar?

Esse é o tipo de coisa que tem MUITO valor.

Atenção com aspectos visuais

Design

Design é tudo nessa vida digital. E nos dias de hoje, gosto não tem vez, o que importa é a matemática. MATEMÁTICA?!?!

Sim, matemática! Já te explico, antes olha isso:

Neste exemplo abaixo, onde eu melhoro quase 100% a taxa de conversão com UMA variação simples.

Teste A/B A

Para variar eu decidi fazer o texto do topo um pouco mais detalhado, veja só como ficou:

Teste A/B B

Coloquei os dois para rodar e pouquíssimo tempo depois já tinha o resultado, a variação estava performando quase 100% melhor.

No gráfico abaixo, a primeira linha representa o Teste B, com texto mais longo e a segunda linha o Teste A, já desligado para maximizar minha campanha.

O primeiro número é a quantidade de leads, a segunda a quantidade de conversões e a terceira o CTR (conversões).

Teste A/B Resultado

Isso é um Teste A/B, que funciona como um verdadeiro laboratório, pois permite que o tráfego de uma página seja dividida em duas versões: a original e a modificada.

Essas pequenas variações trazem um impacto na taxa de conversão, observe o percentual na imagem. Quando tiver amostragem o suficiente, você elege um campeão e o perdedor cai.

Neste caso eu mostrei somente UMA variação, mas eu poderia ter elaborado diversos outros testes e evoluído essa taxa de conversão para taxas muito maiores do que 11.3%.

Exemplos de bons lead magnets

A seguir, alguns lead magnets que geram bons resultados!

Trial de softwares

Nada melhor do que mostrar na prática como um software funciona, não é mesmo? Trials — ou versões de teste — são excelentes formas de atrair os usuários e conquistar informações relevantes sobre o seu usuário.

Por que isso funciona tão bem? A maioria dos softwares procura ajudar as pessoas a fazer mais em menos tempo. Logo, todo mundo gosta de programas que nos ajudam a ser mais eficientes, certo? E é melhor ainda se isso puder ser visto na prática.

Checklists

Você está fazendo tudo o que precisa ser feito para uma estratégia de qualidade? Checklists são excelentes para conseguir cliques e são realmente úteis para a sua audiência. Muitas vezes, é difícil acertar e otimizar todos os pontos da sua geração de leads, por exemplo. Que tal um guia com pontos importantes para você acompanhar dentro da sua estratégia? Sim, você acabou de ganhar mais um email!

Cupons de desconto, frete grátis ou ofertas exclusivas

Todo mundo gosta de se sentir único, não é mesmo? Nada melhor do que oferecer condições especiais para coletar emails e gerar mais leads.

Cupons de desconto, frete grátis e ofertas exclusivas são excelentes ferramentas para reduzir aqueles 95% dos visitantes que não fazem uma compra na primeira visita ao seu site. Essa diferenciação é excelente para aumentar suas conversões!

Quiz

Sim, quiz é uma excelente fonte de leads. As pessoas sempre desejam saber mais sobre si mesmas, além de testarem os seus conhecimentos e provar que conhecem sobre determinados assuntos.

Um segredo sobre o quiz é que pedir o email para os visitantes após eles terem passado pelo teste é essencial. Após gastar alguns minutos respondendo a algumas perguntas — e testar o seu conhecimento — o usuário não se importará de fornecer alguns dados para você.

Blog posts e ebooks matadores

Sabe aquele seu post enorme, que recebe milhares de visitas? Que tal disponibilizá-lo em PDF para download? Muitos usuários gostam de ter materiais disponíveis offline, seja para transportá-los ou simplesmente abrir sem precisar acessar um site.

Crie chamadas atrativas, que mostrem que aquele é o material mais completo que existe por toda a internet! A mesma ideia vale para ebooks. Você pode criar pacotes com materiais diferentes sobre um mesmo tema e oferecer “tudo que o usuário precisa” sobre determinado assunto.

Webinars e vídeos gravados

As pessoas adoram vídeos. Eles são dinâmicos e interativos, além de serem facilmente vistos em praticamente qualquer dispositivo. Que tal usá-los como lead magnets?

Você pode oferecer webinars ao vivo ou o download de vídeos gravados (ou do próprio webinar, no futuro) como magnet  para gerar leads. É mais um tipo de conteúdo e mais uma oportunidade de colher emails e aumentar a sua lista!

Estudos de caso

Não é só no fundo do funil de vendas que estudos de caso são úteis. Em alguns segmentos, principalmente os mais corporativos e específicos, o público que consome materiais está em busca de algo que mostre resultados.

Um diretor de uma grande empresa se interessa mais por como outros negócios alcançaram resultados do que quais foram os meios utilizados.

No geral, as pessoas gostam de ler sobre o que trouxe resultados, mesmo que seja uma marca desconhecida ou uma empresa de pequeno ou médio porte.

Consultas ou análises grátis

Você tem um problema e não sabe como resolvê-lo? Que tal deixar um especialista dar uma olhada? Oferecer análises gratuitas de consultores e especialistas é uma boa ideia para gerar leads.

Normalmente, esses formulários são mais extensos, então, se um usuário se dispôs a preenchê-lo, ele está mais preparado para realizar uma compra. Além disso, é uma oportunidade para ele conhecer melhor o seu negócio e saber como você pode ajudá-lo a resolver um problema.

Lead magnets e uma boa solução de popups são indispensáveis para quem deseja criar uma mailings de qualidade, que vai gerar conversões e ajudar o seu negócio a vender mais.

Teste as opções, otimize os magnets existentes, mensure os resultados e descubra o que funciona para a sua empresa!

Você está fazendo algo diferente e tendo bons resultados? Conta nos comentários para debatermos!

Porque o MVP da sua Startup DEVE ser um Blog

O MVP (Produto Mínimo Viável) da sua startup é a primeira versão do seu produto. Ele contém somente recursos fundamentais para testar seu mercado e validar sua ideia. O seu MVP deve ser um blog. Vou te explicar, mas olha só esses números…

Quando você lançar o MVP da sua startup você precisará de clientes e então deverá buscar audiência. A maioria das pessoas fazem isso pagando por anúncios da mídia tradicional online, que tem a seguinte performance:

10-das-pessoas-confiam-em-anuncios-online_block_1

Isso mesmo! Se quase ninguém acredita em anúncios online, por que continuar investindo tanto neles?

Eu descobri isso e estou aqui te dizendo que você pode aumentar seus leads para seu MVP em mais de 50% através de um blog e marketing de conteúdo!

aumento-de-leads-em-50_block_1

E como se 50% mais leads já não fosse ótimo, o custo destes leads é 61% mais barato do que aqueles criados através de marketing tradicional!

custo-61-mais-barato_block_1

Marketing de conteúdo é a tendência para todos os negócios. Afinal, 75% dos consumidores B2B procuram informações e conteúdo online no momento de tomar decisões de compra!

75-dos-clientes-procuram-informacao_block_1

Com todos esses benefícios, marketing de conteúdo é a melhor maneira de atrair consumidores e aumentar as vendas do seu MVP!

Mas, se todos esses argumentos ainda não foram suficientes, deixa eu te contar uma história:

Anos atrás eu me reunia com frequência, para discutir negócios, com três amigos, Miguel Cavalcanti, Leo Kuba e o Eric Santos, este último atual CEO da Resultados Digitais (RD), que hoje tem centenas de funcionários e ano passado (07/2015) recebeu um aporte de R$15 milhões.

O Eric tinha uma ideia muito agressiva de criar o HubSpot Brasileiro, sempre que nos encontrávamos ele tinha uma novidade para contar, de como estava andando o desenvolvimento da sua startup.

Quando conversávamos sobre a RD, que na época ainda não tinha um nome, falávamos muito sobre o que exatamente seria o produto e o MVP, todas as funcionalidades de landing page para geração de leads, nutrição, ativação, retenção e diversas outras.

Confesso que o tamanho do produto me assustava, mas o Eric parecia não se abalar. Não demorou muito e ele decidiu fazer o que o Steve Blank e Eric Ries sempre falam. “Get out of the building”, saia do prédio.

MVP - Steve Blank

Foi exatamente isso que o Eric fez, mas ele não precisou sair do prédio, porque o negócio dele é digital!

Lançou timidamente um mvp blog, sem ninguém entender exatamente o motivo, afinal porque perder tempo com um blog se ele tinha tantas funcionalidades para implementar, né?

Rapidamente o mvp blog se tornou referência no universo do marketing digital com milhares de acessos mês.

Logo, aquele mvp blog que muita gente não entendeu do que se tratava, acabou se tornando uma máquina de geração de leads ultra qualificados.

Eric então entrou no modo aprendizado agressivo e começou a estudar minuciosamente seus potenciais clientes. Fazia pequenos trabalhos para esses clientes, sem nenhuma ferramenta pronta, simplesmente com o propósito de provar o conceito da sua startup.

Em paralelo, enquanto aprendia, desenvolvia a plataforma que poderia automatizar esses processos e tornar a vida dele e dos clientes muito melhor, nasceu então o RDStation.

Imagina o que aconteceu quando o primeiro produto da RD estava pronto para ser comercializado? Ele já tinha uma fila de clientes sedentos para comprar. Não deu outra, a RD explodiu de crescer!

A RD é na minha opinião, o maior case de sucesso do Brasil, de alguém que seguiu o modelo perfeito para criação de uma startup, o modelo que eu prego no meu livro. Ele não contou com a sorte. Parabéns Eric pela brilhante visão e execução.

Olha só que números brilhantes da RD:

  • Nasceu em 2011
  • Até o momento recebeu dois investimentos, sendo o último de R$15 milhões
  • A meta para o fim de 2015 era 4mil clientes e 340 funcionários
  • Seu último evento RDSummit foi um sucesso com mais de duas mil pessoas presentes

Agora que você já tem argumentos suficientes, vamos colocar a mão na massa!

Marketing de Conteúdo

Você provavelmente já ouviu falar deste termo, certo?

Marketing de conteúdo é a técnica de criar e distribuir conteúdo consistente, valioso e relevante para atrair sua audiência com o objetivo de gerar mais leads e aumentar as receitas do seu negócio.

Informação valiosa. Este é o termo chave. Marketing de conteúdo vai muito além de apenas conteúdo de vendas. O objetivo principal é fornecer a informação que o seu cliente está procurando, oferecendo a solução para as perguntas dos seus consumidores.

E lembre-se! O mais importante é oferecer tudo isto de forma gratuita. Você está fornecendo o que a sua audiência deseja: eles, naturalmente, se sentirão compelidos a retribuir o favor!

O segredo aqui é: as pessoas estão evitando (ODIANDO) apelos desesperados de marketing. Elas estão cada vez mais procurando conteúdo relevante para apoiar suas decisões de compras. Então é isto que você deve apresentar: conteúdo que mostre a expertise e a autoridade da sua empresa.

Então… Hoje eu vou te mostrar por que criar um mvp blog é a melhor maneira de começar ou impulsionar a sua startup.

4 razões para seu MVP ser um Blog

4 razões para por que você deve escrever um blog

Muitas pessoas acham que escrever um mvp blog é perda de tempo. A verdade é que um mvp blog é o melhor investimento que você pode fazer!

O investimento inicial é baixíssimo se comparado com as outras estratégias de marketing, e os resultados de médio e longo prazo são altamente eficientes. Através de um , mvp blog, você irá fazer muito mais do que apenas atrair clientes: você irá construir um relacionamento duradouro com eles.

Então leia abaixo as principais razões por que você deve parar tudo o que está fazendo o começar seu mvp blog.

#1 Melhorar seu relacionamento com os clientes

Você sabia que clientes recorrentes geram muito mais receita do que clientes novos?

Manter um mvp blog torna a tarefa de aproximar-se de seus clientes muito mais fácil e agradável. Através das suas publicações, você cria a identidade da sua marca e mostra aos seus leitores por que você é a empresa certa para eles. Aliás, analisar a interação dos usuários no seu mvp blog (comentários postados, páginas visitadas, etc.) dá a você um poderoso feedback de como personalizar o sua marca ainda mais.

Além disso, um mvp blog é a ferramenta mais completa e poderosa para propósitos de SEO e aumento de rankings orgânicos. Manter um mvp blog aumenta o número das suas páginas indexadas no Google, além de aumentar a probabilidade de você obter links de outros sites. E não será só o ranking do seu site que subirá: as suas receitas também aumentarão consideravelmente!

Isto mostra que um blog como MVP é a melhor maneira de tanto manter um ótimo relacionamento com clientes antigos quanto adquirir novos clientes que se identificam com o seu negócio.

#2 Promover conteúdo de alta qualidade que atenda às perguntas dos usuários

Seu mvp blog é o melhor veículo para você oferecer informação. Com a internet em todos os nossos dispositivos, raramente nós tomamos decisões sem antes conferir o que sites confiáveis dizem a respeito do assunto. Nós perguntamos ao Google, e diferentes sites respondem às nossas dúvidas.

Ao manter um mvp blog de qualidade, você está abrindo caminho para obter a confiança dos usuários que buscam por informação. Além disso, você pode personalizar e especificar as suas publicações para atender a perguntas bem específicas feitas pelos seus consumidores.

Na próxima seção explico como utilizar palavras-chave de longa cauda para impulsionar seu ranking nos mecanismos de busca.

#3 Aumentar o número de vendas

Este é autoexplicativo. Ao escrever um blog como MVP, você está automaticamente abrindo caminho para novas receitas. Todos os usuários que você atrair estarão mais propensos a fechar negócio com você porque você está oferendo o que eles querem. Você está demonstrando que você entende as dificuldades e dúvidas dos seus clientes. E melhor ainda: você está mostrando que você possui a solução.

Manter um mvp blog de qualidade mostra que você tem autoridade no assunto e que você possui o produto que seu cliente precisa. Através desta plataforma, você transmite confiança e segurança para seus consumidores.

#4 Impulsionar os resultados da sua startup

Eu te entendo. Eu sei que startups possuem um começo difícil, especialmente com relação a espalhar o seu nome e atrair clientes.

E também sei que um mvp blog é a melhor maneira de você fazer essas duas coisas.

Mas não pense que tudo será flores assim que seu mvp blog estiver online!

O início de um mvp blog também passa por essas etapas. Criar apenas cinco ou dez artigos não é suficiente para você se tornar conhecido. Manter um mvp blog exige atualização constante e conteúdo de qualidade. E se você fizer isso, tenha certeza de que o nome da sua empresa se tornará extremamente conhecido e atrairá grande parte da sua audiência!

Seu MVP ativará gatilhos mentais essenciais

shutterstock_341600957

Nós já vimos os benefícios do marketing de conteúdo. Nós também já vimos que um mvp blog é a melhor maneira de interagir com a sua audiência. Em outras palavras, manter um mvp blog é a opção de marketing com o melhor custo-benefício que você irá encontrar.

Mas porque você deve começar por um mvp blog? Quais os benefícios de ter um mvp blog desde o início?

A verdade é que não existe nada melhor do que um mvp blog para apoiar o crescimento do seu negócio. Veja porque:

  • Toda startup é um risco enorme, começar um MVP Blog diminui consideravelmente o risco e coloca a prova se as suas ideias realmente tem poder de ajudar as pessoas.
  • Quando um cliente se aproxima de você ele tem todas as guardas muito altas, toda vez que você ativa um gatilho mental, parte dessa guarda abaixa até que ele esteja totalmente confortável para fazer negócio com você. Dois gatilhos mentais muito importantes são ativados aqui, veja só:
    • Autoridade: Você demonstra expertise e know-how na sua indústria, sendo autoridade as pessoas confiarão mais em você.
    • Reciprocidade: Você está fornecendo conteúdo de altíssima qualidade gratuitamente, automaticamente eles sentiram a necessidade de retribuir de alguma forma.
  • Mais leads: Você tornará o seu negócio mais conhecido através de rankings melhores nos mecanismos de busca.
  • Relacionamento: Através da interação dos usuários, você obterá feedback para suas ideias e projetos antes de investir um valor considerável neles.
  • Comunidade: Você começa a construir a sua comunidade de usuários e clientes já no início do seu negócio.

Agora que você já sabe da importância do marketing de conteúdo para sua empresa, que tal criar ou aperfeiçoar seu mvp blog agora mesmo?

Abaixo apresento um passo-a-passo completíssimo para você começar o seu mvp blog!

Como criar um mvp blog com o WordPress

Como criar um blog com o WordPress

Curioso sobre como começar seu mvp blog em apenas alguns minutos?

Para potencializar ao máximo os resultados do seu mvp blog, você precisa de algumas preparações:

  • Você precisa registrar um domínio http://registro.br. Se você já possui um site, você pode utilizar um subdomínio ou você pode criar uma pasta específica para seu mvp blog (Ex: seudominio.com/blog).
  • Você precisa de um serviço de hospedagem. De novo, se você já está no mundo online, você provavelmente já atende a este requisito.
  • E pronto! Você já possui toda a infraestrutura para ter o melhor mvp blog da sua indústria!

E como criar seu mvp blog em alguns instantes?

Recomendo o uso do WordPress que é simplesmente a melhor e mais utilizada ferramenta do mercado. Todos os maiores blogueiros do mundo a utilizam, com ela não tem como errar.

Como instalar o WordPress

Se você não é familiarizado com TI, instalar o WordPress manualmente pode ser um pouco complicado.

Por isso, recomendo que você busque um serviço de hospedagem que ofereça suporte completo ao WordPress.

Minha recomendação é WPEngine, que hospeda o meu blog. Se eu pudesse resumir a WPEngine em uma palavra seria: Velocidade.

Quando migrei para eles a velocidade do meu site melhorou 80%!

O serviço deles é muito eficiente e rápido e você consegue criar um mvp blog em cinco minutos. Você não precisa ter nenhum conhecimento de tecnologia para colocar seu mvp blog online.

Basta clica no link acima, seguir os passos e rapidamente terá seu mvpblog!

Criando a identidade visual do seu mvp blog

Criando a identidade visual do seu blog

Criar uma boa primeira impressão nos seus leitores é essencial para retê-los nas suas páginas. Se alguém abre o seu mvp blog e não se sente confortável com o visual, será muito mais difícil satisfazer esse leitor.

Você deve considerar três principais componentes do visual:

  • Design (tema) do website
  • Identidade da marca
  • Logo
  • Definindo e implementando o design (tema) do seu website

O WordPress oferece uma série de temas gratuitos. Você pode instalá-los com apenas alguns cliques e dar um visual bacana para seu site como ponto de partida.

Entretanto, você deve considerar seriamente a possibilidade de investir alguns dólares em um tema premium. Além de possuir muitas funcionalidades adicionais, temas premium garantem que seu mvp blog seja compatível com todas as plataformas (desktop, smartphone, tablet, etc.).

Outra vantagem de temas premium é o design superior. A maioria dos temas possui um design muito mais profissional do que os temas gratuitos. Além disso, as possibilidades de customização são muito mais diversas.

Este tema por exemplo, chama-se Koala, comprei no ThemeForest, que tem uma seleção fantástica para você escolher.

Criando a identidade do seu MVP com sua marca e o seu logo

Com o seu tema na mão, você deve focar na identidade da sua marca e no seu logo.

Se você não é um especialista em design ou não possui o tempo necessário para desenvolver a identidade visual do seu mvp blog in-house, você pode considerar a possibilidade de terceirizar o serviço.

Para isso, existem diversas opções. Abaixo listo algumas delas:

  • 99designs: este site reúne mais de um milhão de designers. O site funciona como um concurso: você fornece um briefing do seu negócio e recebe milhares de designs de diferentes pessoas. Depois de sete dias, você escolhe o design que você mais gostou! O diferencial deste site é que ele reúne somente designers, o que aumenta muito a qualidade do trabalho.
  • Upwork: aqui você vai encontrar freelancers para todo os tipos de trabalho. Desde tecnologia da informação até designers, sempre haverá alguém disponível.
  • GetNinjas: este site brasileiro segue os mesmos princípios do Upwork. Você pode contratar diversos freelancers para várias tarefas relacionadas ao seu site.
  • Fiverr: outra plataforma para você encontrar freelancers dispostos a trabalhar por um preço bem bacana. BEM BACANA MESMO!
  • Minha recomendação: Se você for experiente, vai no Upwork, caso contrário, GetNinjas. No upwork é preciso dedicar um bom tempo para explicar as coisas, com protótipos, referências, desenhos, etc. Caso contrário, a qualidade do trabalho fica terrível.

Como criar conteúdo relevante e com autoridade

Como criar conteúdo relevante e com autoridade

Pronto para lançar sua voz online?

Artigos são apenas uma das milhares de formas de conteúdo que você pode produzir. Já já nós vamos explorar cada uma delas em mais detalhes. Mas antes…

Nós precisamos conversar sobre como estruturar seu conteúdo.

Responda as perguntas da sua audiência

Como seus clientes encontrarão você pela internet?

Se você ainda não possui uma marca forte, o mais provável é que seus leitores encontrarão você de forma indireta: eles pesquisarão uma pergunta ou frase no Google, e verão seu site na lista de resultados.

Mas… Você sabe quais perguntas seu cliente faz?

Esta é a parte crucial da criação de conteúdo. Você deve descobrir (e perguntar) quais são as dúvidas dos seus leitores e você deve responder a todas elas no seu mvp blog.

Aqui está a importância de você definir sua audiência com a utilização de personas. Em poucas palavras, personas são “modelos” da sua audiência: hábitos, características físicas e emocionais, problemas e dilemas enfrentados, sonhos, etc. Cada empresa possui um conjunto de variáveis que deve ser considerado para a criação de personas.

Com as personas em mão, você pode começar um brainstorming altamente eficiente para criar ideias de conteúdo.

E como você passa as ideias para o mvp blog?

Após ter uma série de possíveis perguntas ou dúvidas da sua potencial audiência, como transformar esse input em algo eficiente que dirija tráfego para seu mvp blog?

Para isso, você deve utilizar palavras-chave de cauda longa. Este conceito é bastante simples. Você vai personalizar seu post para incluir (preferencialmente no título principal ou em algum subtítulo) a pergunta exatamente como seu leitor pesquisará no Google. Para isso, utilize o Pesquisador de Palavras-Chave do Google AdWords.

Quanto mais específico, mais eficiente. Mas note que há uma espécie de trade-off aqui: quanto mais específico, menor o número de pesquisas feitas, mas mais alta a eficiência do seu post. Você deve considerar os dois para encontrar o ponto de equilíbrio ideal para seu site.

Agora que você já possui as palavras-chave para seu artigo, o que você deve fazer é garantir que o conteúdo seja de qualidade. Você deve abordar a maioria dos subtópicos relacionados à pergunta que você está respondendo. Assim, você aumenta as suas chances de ser encontrado online!

Publique com frequência e com regularidade

Frequência e Regularidade

Com que frequência você deve postar artigos no seu mvp blog? Duas, três ou cinco vezes por semana? Mais? Ou menos?

Não existe uma fórmula de “número exatos de publicações para otimizar SEO”. A verdade é simples: quanto mais páginas de qualidade você tiver, maiores as chances de ser encontrado.

Note a ênfase em “de qualidade”. Produzir um alto volume de conteúdo ruim só vai aumentar as suas chances de você ser penalizado pelo Google.

Em outras palavras, se você pode produzir três ou quatro artigos de qualidade por semana, esta será a sua frequência. Mas se você só conseguir produzir um, então esta será a sua frequência.

Frequência e regularidade são coisas diferentes. Enquanto frequência significa o número de publicações por semana (ou por mês), regularidade significa seguir este calendário à risca. Isto irá garantir que seus usuários encontrem um fluxo constante de novas informações, e aumenta a possibilidade de eles retornarem ao seu mvp blog.

Mas lembre-se! Uma frequência muito alta de postagens pode deixar seus leitores confusos! Pense no leitor que volta ao seu site no dia seguinte para ler novamente um artigo que ele achou excelente, mas não consegue encontrá-lo porque existem milhares de novos artigos de um dia para o outro.

Assim, é melhor manter uma frequência relativamente fixa (podendo variar um pouco para mais ou para menos) de publicações e seguir esta frequência com regularidade.

Poste diferentes tipos de conteúdo

Artigos não são a única forma de conteúdo.

A verdade é que existem milhares de formas muito mais engajadoras do que artigos. Tudo depende do tipo de conteúdo e do objetivo do post.

Então vamos entender quais são as formas mais interessantes de marketing de conteúdo!

[ecko_icon alias=”fa-envelope”] Newsletter

É através das newsletters que você garante o retorno de usuários interessados no seu site. Assim, enviar newsletters é uma das melhores maneiras de manter contato com a sua audiência.

Você pode criar diferentes tipos de newsletter para diferentes segmentos: leads, clientes, etc. Além disso, você pode dar ao usuário a opção de escolher a frequência dos emails (uma técnica que reduz muito o número de cancelamentos de inscrições).

Criar uma newsletter é fácil. Criar uma newsletter que chame a atenção dos seus usuários nem tanto. Busque incorporar diferentes elementos ao longo do documento: vídeos, infográficos, imagens, etc. Isto faz com que a sua audiência perceba a sua newsletter como algo interativo e informativo.

[ecko_icon alias=”fa-file-text”] Estudos de caso

Dica! Você não precisa limitar seus estudos de caso somente à lista de empresas ou de clientes para quem você presta serviço. Este é o tipo mais comum: empresas criam estudos de caso para mostrar o sucesso dos seus clientes.

Mas se você ainda não possui tais informações, você ainda pode fazer estudos de caso magníficos se você olhar para a sua indústria. Quantas empresas são bem sucedidas no seu ramo? O que torna estas empresas diferentes? O que você pode escrever sobre elas?

Você deve olhar para as características que tornam o caso sobre o que você está escrevendo inesquecível. Assim, as pessoas não irão esquecê-lo tão facilmente!

[ecko_icon alias=”fa-video-camera”] Vídeos

Vídeos são muito mais memoráveis e engajadores do que artigos escritos. Quando elaborados com cuidado e atenção, eles têm um grande potencial para atrair a sua audiência.

Além disso, a possibilidade de um vídeo se tornar viral e espalhar o nome da sua marca é muito maior do que a de artigos.

Vídeos podem ser usados para transformar tópicos monótonos em histórias interessantes, então aproveite ao máximo este potencial.

[ecko_icon alias=”fa-user”] Guest posting

Guest posting é a prática de escrever artigos para publicações em outros sites. A interação da sua empresa com o mundo de escritores online pode ser de dois tipos:

  • Você escreve artigos para publicar em outros sites: esta é uma ótima maneira de espalhar o nome da sua marca. Algo para você manter em mente: os sites para os quais você escreve deverão possuir um certo grau de autoridade. Dessa forma, você se torna conhecido através de sites confiáveis, o que aumenta o conceito da sua própria marca.
  • Outras pessoas escrevem artigos para publicar no seu site: se você possui pouco tempo para produzir seus artigos, esta é uma ótima maneira de obter mais conteúdo.

Note que a maioria dos sites que aceitam guest posting cobram para publicar seus artigos. Assim, você deve considerar esta opção como qualquer outra técnica de marketing: qual é o seu retorno sobre o investimento (ROI)? Qual é o seu alcance potencial? O site em que você deseja publicar um guest post é confiável? Ele irá impactar positivamente a sua marca?

[ecko_icon alias=”fa-slideshare”] Apresentações online

Criar slides e dispor as informações de forma gráfica e intuitiva é uma ótima maneira de capturar a atenção dos seus leitores.

Lembre-se de manter suas frases curtas e diretas, além de utilizar várias imagens e gráficos relevantes. Cada um dos seus slides deve ser fácil de entender e sem muito texto. Você deve passar uma noção de fluxo contínuo de informação aos seus leitores.

O maior deles é o Slideshare.

[ecko_icon alias=”fa-bar-chart-o”]  Infográficos

O objetivo principal dos infográficos é mostrar uma grande quantidade de dados de forma amigável e interessante. Enquanto a maioria das pessoas não lerá um relatório de 5 páginas, elas com certeza lerão um infográfico chamativo e bem estruturado.

Lembre-se de filtrar a informação que você irá exibir: coloque apenas o que é relevante, e omita os detalhes.

Infográficos são uma ótima forma de tornar um tópico monótono em algo agradável de se ler!

Uma excelente ferramenta para criar infográficos é o Piktochart.

[ecko_icon alias=”fa-briefcase”] Ferramentas e aplicações online

Você pode criar e disponibilizar vários tipos de ferramentas online. A lista varia desde planilhas no Google Sheets até snippets de código que podem ser reutilizados pela sua audiência.

O princípio aqui é oferecer o acesso sem cobrar nada. Entretanto, se você considera a sua aplicação relevante, você pode solicitar algumas informações como email, nome e telefone. Mas cuidado! Quanto mais informações você solicitar, menor é a probabilidade de os seus leitores acessarem a sua ferramenta.

Eu peço normalmente só o email (você pode considerar adicionar o nome). Dessa forma, você estará criando uma lista de inscritos com quem você poderá interagir de forma personalizada!

[ecko_icon alias=”fa-book”] EBooks

Você acha que criar um eBook é complicado?

Nada disso! Você pode pensar em um eBook como um artigo extremamente longo, com várias informações relevantes e que pode ser baixado para ser lido offline.

Evidentemente, a seriedade e o compromisso com um eBook é maior do que com artigos. Você deve dedicar tempo para dispor as informações de forma cuidadosa e garantir que todas as páginas estejam bem estruturadas.

Uma dica: se você possui uma série de artigos sobre determinado tópico, porque não reuni-los e oferecê-los na forma de um eBook?

[ecko_icon alias=”fa-laptop”] Webinars/webcasts

Webinar é uma palestra ou apresentação audio-visual online. Um ou mais palestrantes se comunicam com o publico que pode (ou não) interagir através de um chat.

Liderar webinars é uma forma excelente de criar novas leads e de estreitar o relacionamento com seus clientes. Uma ideia para você: crie um webinar com as perguntas mais frequentes dos seus usuários e responda-as de forma bastante completa durante a seção.

[ecko_icon alias=”fa-microphone”] Podcasts

Podcasts são muito semelhantes a webinars. O princípio é o mesmo: uma ou duas pessoas falando ou discutindo sobre determinado tema. A diferença é que podcasts contêm somente áudio.

E isto faz toda a diferença. Porquê? Podcasts são muito mais portáteis do que webinars e webcasts. Seus usuários podem baixar o seu áudio e podem escutá-lo enquanto fazem outras coisas. Já vídeos são muito mais complicados de assistir se você está ocupado em outra tarefa.

Além disso, áudio ocupa muito menos espaço se comparado com vídeo. Assim, seus usuários podem baixar vários podcasts e colocá-los em seus dispositivos portáteis para escutá-los ao longo do dia.

Publique o seu conteúdo em diferentes plataformas

Gostou das ideias de criação de conteúdo?

Então vou te mostrar agora como você pode potencializar ao máximo o alcance das suas publicações!

Distribuir o seu conteúdo em diferentes plataformas é importantíssimo. Podcasts, por exemplo, possuem um alcance muito maior no iTunes do que em outros locais. Dessa forma, você deve garantir que todos os seus podcasts estarão no iTunes.

Outro exemplo: Pinterest é uma ótima rede social para você publicar seus infográficos. Se você quer maximizar o alcance das suas mídias gráficas, elas devem estar no Pinterest.

Estes dois pequenos exemplos mostram a importância de você considerar diferentes plataformas além de somente o seu site e as redes sociais tradicionais. Quanto mais locais, melhor o seu alcance!

Como interagir com a sua audiência de forma eficiente

Como interagir com a sua audiência de forma eficiente

Você gosta de ver a sua caixa de emails cheia de email marketing?

Então não cometa o mesmo erro diante da sua audiência! A interação entre a sua empresa e os seus clientes pode ser de dois tipos:

  • Iniciada pelo cliente: neste caso, você deve responder o mais rápido e da maneira mais completa possível. Se o cliente estiver satisfeito com a maneira como a sua empresa interage, a probabilidade de ele voltar a entrar em contato com você é altíssima.
  • Iniciada pela empresa: ações de marketing entram neste grupo. Estas interações devem ser muito bem pensadas e calculadas. Lembre-se que um email a mais pode fazer com que seu cliente cancele a assinatura da sua newsletter. Mantenha em mente o fato de que você também é um consumidor! Pense: quantos emails você gostaria de receber? Quais os tipos de conteúdo chamam mais a sua atenção? Este tipo de pergunta pode ser um ótimo guia para você iniciar a criação das suas campanhas!

A hora certa de enviar emails com novos artigos

Tudo depende da sua frequência de publicação. Como eu publico uma vez por semana, eu crio um email super particular e faço uma introdução poderosa.

Se você publica com muita frequência, por exemplo todo dia, não… Você não deve enviar um email separado cada vez que você publica algo novo. Além de consumir o seu tempo, isto irá reduzir o número de inscritos. Então… O que fazer?

Que tal uma seleção semanal ou quinzenal de artigos? Seus leitores não possuem tempo o suficiente para ler todos os seus artigos. Então se você oferecer somente “As melhores publicações da semana“, você passa a ideia de que você está oferecendo apenas o melhor para sua audiência!

Esta é uma ótima estratégia para fazer com que as pessoas retornem ao seu website e interajam com seu conteúdo.

Como eu mencionei anteriormente, você pode dar ao leitor o controle sobre a frequência dos emails. Você pode inserir uma opção perguntando, no momento da subscrição, a frequência desejada. Assim, sua audiência já sabe qual será a frequência dos seus emails e não ficará surpresa ao recebê-los!

Publique seu conteúdo em todas as mídias sociais

Mídias Sociais

Seu cliente pode estar no Facebook, mas não no Twitter. Ou talvez ele visite o Instagram com muito mais frequência do que as outras redes sociais.

Disponibilizar o seu conteúdo em diversas plataformas não só aumenta o seu alcance, mas também melhora a sua credibilidade.

Aqui estão algumas das redes sociais em que você deve estar presente:

  • Facebook
  • Twitter
  •  LinkedIn
  • Pinterest
  • Instagram

Quando eu falo publicar, não estou dizendo que você deve copiar e colar exatamente a mesma coisa em cada uma delas. Não faça isso pelamor!

Cada rede social tem um estilo diferente, LinkedIn é mais corporativo, Instagram é mais visual, Facebook mais engajador para cada rede você deve adaptar o conteúdo.

Estas cinco são as mandatórias. Entretanto, existem muitas outras que podem trazer um alto impacto para seu negócio. Snapchat, por exemplo, é uma ótima mídia para quem produz videos (Por sinal, estou lá). Dessa forma, você deve definir as redes sociais em que você estará presente considerando o tipo de conteúdo e a indústria do seu negócio.

Responda a todos os comentários o mais rápido possível

Qual será a reação do seu cliente se ele não obter nenhuma resposta para as perguntas realizadas? Será que ele ficará satisfeito? Será que ele recomendará o seu negócio para outras pessoas?

Responder aos comentários é essencial para manter um ótimo relacionamento com a sua audiência. Você mostra que você está preocupado em responder as dúvidas e fornecer todas as informações solicitadas.

Assim, você facilita o processo de conquistar a confiança dos seus leitores!

Conclusão: o momento de começar é agora!

Com este post, abordei praticamente todos os tópicos relacionados a marketing de conteúdo. Evidentemente, cada um pode ser explorado em muito mais detalhes. Cabe a você escolher as características que se assemelham com o seu negócio e estudá-las ainda mais!

Então o que você está esperando? Crie, implemente, e aproveite os benefícios da sua estratégia de marketing de conteúdo agora mesmo! E quando fizer, comenta aqui contando a sua história! 🙂

Fonte: Os dados do infográfico acima foram retirados do livro Content Marketing Playbook: MASTER THE ART OF CONTENT MARKETING

Os segredos para um relacionamento legal entre a imprensa e a sua startup

Muitos empreendedores acreditam que é pela imprensa que passa boa parte do sucesso da sua empresa. E eles não estão completamente errados. Claro que confiar o sucesso ou o fracasso de uma ideia exclusivamente à imprensa, deixando de lado o produto, mercado e seus clientes é um tanto quanto ingênuo, mas também seria ingenuidade pensar que a imprensa não pode ajudar nessa caminhada.

Dessa maneira, é fundamental que as startups tenham um bom relacionamento com os veículos de imprensa e com jornalistas. Mesmo quando o caixa não comporta um investimento em assessoria, há algumas pequenas dicas que ajudarão o empreendedor a manter uma boa relação e tirar proveito disso na sua startup.

Não abuse de press-releases

Apesar da tentação de enviar press-releases para todos os seus contatos na imprensa, não faça isso. Esse tipo de ferramenta já é tão usada que está desgastada. Todas as redações recebem centenas de press-releases todos os dias e é muito provável que o seu acabe se perdendo.

Se tiver uma informação importante ou útil para transmitir faça da forma mais personalizada e objetiva possível. Suas chances de publicação serão maiores do que com um press-release.

Não misture jornalismo com publicidade

É comum que startups contem com a imprensa como canal de divulgação de novos serviços e lançamentos. Porém, não existe vínculo entre a verba gasta com publicidade e com jornalismo. Também não fique pressionando ou usando sua agência de marketing para pressionar um meio de comunicação. Esse tipo de estratégia só gera desgastes entre imprensa e empresa.

Procure ser interessante para os jornalistas. Todos os dias novas pautas precisam ser escritas e os leitores estão cada vez mais exigentes por novidades. Dessa forma, ter uma história interessante que possa se tornar um editorial é muito mais vantajoso do que forçar o lançamento do seu produto na imprensa.

Não minta

Há mal hábito relativamente comum em empresas de todos os tamanhos: mentir para a imprensa. Tamanho, número de usuários, faturamento, investimento recebido. Mesmo que seja difícil para o jornalista checar suas informações, um dia a mentira vem à tona e seu relacionamento com a imprensa ficará abalado.

Jornal, site, blog, qualquer meio de comunicação. Ninguém quer colocar em dúvida sua reputação apenas para poder publicar número bonitos. Assim, mesmo que sua operação seja pequena e seus números humildes, não minta para a imprensa. Dependendo da pauta, não divulgue seus números.

Pense no leitor

Pensar no leitor antes de pensar na imprensa é um exercício que serve não apenas para o seu relacionamento com a mídia, mas também de foco no seu público-alvo. Sempre considere quem vai ler a notícia da sua empresa e como você quer que ele a veja. Com isso em mente, arme o jornalista com dados e informações concretas.

Ter um bom relacionamento com a imprensa é um passo importante para manter sua startup interessante aos leitores. Mas é fundamental criar um relacionamento baseado numa estrutura sólida de confiança. Apenas lembre-se que o foco da sua empresa é o cliente e que a imprensa é o meio de atingí-lo, não o fim.