Empreendedorismo

EBITDA


Se você está de alguma maneira envolvido com startups, este é um assunto que obrigatoriamente você tem que entender, independente de qual posição você esteja. Se você é um investidor, talvez já conheça o termo, se não, eis a sua chance de entender como funciona um dos indicadores mais famosos do mercado financeiro, o EBITDA.

Entendendo o que é o EBITDA

A sigla é um acronimo para Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation, and Amortization. Em português, Lucros Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização. É um indicador financeiro que se tornou bastante popular, é muito utilizado por empresas de capital aberto, analistas financeiros e startups.

Se você visitar qualquer site que comente as empresas publicadas em bolsas de valores, verá que quase sempre existe este indicador. Em publicações de economia e mercados, é um termo muito corriqueiro, e nas startups, é praticamente obrigatório para os empreendedores apresentarem relatórios da startup utilizando o EBITDA. O mesmo serve para conversas com investidores e negociações de investimento.

Com o EBITDA é possível avaliar o poder de geração de caixa da empresa. Retirando os impostos, você pode comparar empresas de outras regiões, que podem ter vantagens fiscais ou até de outros países, que os impostos podem divergir bastante. Ou até empresas de outros setores, que também tem variação tributária. Exclui-se também qualquer outro ganho financeiro que não tenha a ver com a operação da empresa, como alugueis ou investimentos. Exclui-se também depreciação, amortização e juros. Essa é uma forma de colocar todos em um mesmo patamar de comparação.

Exatamente por todas essas exclusões, com o EBITDA pode-se facilmente ter uma visão bastante distorcida da real situação financeira de uma empresa, já que ela pode estar se acabando com juros de empréstimos e amortizações. Esse é um dos motivos do EBITDA ser criticado por algumas pessoas, para os meus usos, acho que ele funciona muito bem e acho também que pode funcionar pra você.

Segundo Fred Wilson, o EBITDA surgiu no mundo das aquisições. Ele menciona que nos USA, os custos com juros são dedutíveis dos impostos que a empresa paga, então você poderia pegar empréstimos para esta empresa e não pagar nenhum imposto. Para saber o quanto de empréstimo você poderia pegar, basta analisar o EBITDA e este seria o máximo de juros que você poderia pagar para deduzir 100% dos impostos.

O EBITDA é apresentado de duas formas, em percentual ou em valor monetário. Obviamente, quanto maior forem esses valores, melhor para a empresa.

Para calcular o EBITDA deve-se fazer o seguinte:

Lucro Bruto – Despesas operacionais (lembrando de excluir depreciação e as amortizações do período e os juros).

Lucro Bruto = Receita líquida – Custos (Custo de Mercadorias Vendidas (CMV) ou Serviços Prestados – Despesas Operacionais).

E você, leitor, também usa EBITDA na sua startup?

Empreendedorismo
Startups: Você está preparado?
Empreendedorismo
Startups: Sangue empreendedor
Empreendedorismo
Startups: Sócios co-fundadores