Empreendedorismo

Métricas para a saúde financeira da sua startup


Se você já encarou o desafio de abrir o próprio negócio, provavelmente levou pouco tempo para perceber que não é fácil administrar as finanças. É preciso garantir que o seu produto/serviço além de ter boa aceitação conseguirá gerar receita suficiente para manter a empresa funcionando. Afinal, sem lucros não haverá sucesso. Alias, você poderá viver (por um tempo) de investimentos, mas eu sinceramente não iria por este caminho. Sugiro que batalhe para ter uma empresa rentável desde o primeiro dia.

Dentro da startup você certamente contará com diversos indicadores para auxiliar na gestão, mas no fim das contas os mais importantes serão os indicadores financeiros. Para garantir que as coisas estão sob controle, você precisará acompanhar alguns deles de perto, para caso algo fuja do seu controle, você rapidamente consiga entender a razão e, logo criar um plano de ação para reverter o cenário. Não exagere se perdendo em planilhas e cálculos complexos, observe abaixo alguns indicadores básicos que podem ser usados na gestão financeira da sua startup.

Saldo

Nada pode ser mais simbólico do que um saldo negativo. Essa é a forma mais simples de identificar um desempenho empresarial insatisfatório. Portanto se a sua startup está fechando o mês no vermelho é porque há algo de errado. Neste caso, você precisará verificar onde está errando e reavaliar a gestão do seu negócio: cortes de custos e incremento na divulgação e vendas podem ser necessários. Se o saldo for positivo, você está no caminho certo.

Lucro

Os lucros são o objetivo final de qualquer empresa. Se você está vendendo de forma adequada, dentro das metas planejadas, mas não consegue ver a cor do dinheiro, pode estar trabalhando com estimativas equivocadas. Faça uma revisão do preço de venda e verifique se a margem de lucro estimada é mesmo real. Muitas vezes os fundadores não conseguem lucrar em razão de erros nesses cálculos.

Faturamento

O faturamento indica para o fundador qual seu volume de vendas e o montante de dinheiro que elas devem trazer para o negócio, considerando-se que boa parte das compras são realizadas a prazo. Assim, é importante verificar se os recebimentos estão evoluindo de forma satisfatória. Altos índices de inadimplência podem ser fatais para qualquer empresa, especialmente no início do funcionamento. Se está com dificuldade para receber e fazer o dinheiro entrar em caixa, pode ser necessário rever seu sistema de cobrança.

Capital de giro

Para cada setor há um cálculo diferente para determinar o valor ideal do capital de giro. Porém, no geral, é preciso haver recursos em caixa suficientes para cobrir pelo menos três meses de operações do negócio. Algumas empresas, no entanto, trabalham com montantes inferiores ao necessário até mesmo para um mês. Isso é muito arriscado porque deixa o empresário extremamente dependente de conseguir recebimentos em dia e pouco à vontade para negociar com seus fornecedores já que estará sempre comprando a prazo. Obviamente que se você estiver operando de forma bastante estável e com processos bem estabelecidos, poderá ter o mínimo possível de dinheiro em caixa para manter o dinheiro em investimentos pelo maior tempo possível.

Endividamento

Um dos fatores mais arriscados para uma empresa nova no mercado é a contração de dívidas, especialmente no que diz respeito a financiamentos e empréstimos bancários. Se esse é o caso da sua startup, fique atento! Tente pagar as parcelas sempre em dia para evitar os juros abusivos dos pagamentos atrasados. Do contrário, seu negócio poderá entrar para as estatísticas negativas de fechamento precoce.

Liquidez

Esse indicador vai mostrar se sua startup poderá honrar com os compromissos assumidos a longo prazo. Ele determina se o grau de endividamento (que vimos acima) está ou não colocando seu negócio em risco. Portanto, antes de contrair um empréstimo avalie se estará preparado para fazer os pagamentos adequadamente, até a última parcela, sem comprometer o andamento da empresa.

Desempenho da concorrência e grau de satisfação do cliente

Outra maneira bastante inteligente de avaliar o desempenho da sua startup é verificar como anda a concorrência. A melhor maneira de fazer isso é se tornar cliente deles. A partir dos dados que levantar, terá condição de analisar seu próprio desempenho. Verifique, por exemplo, se o seu preço de venda está dentro do praticado no mercado. Se o valor estiver muito acima, provavelmente você estará perdendo clientes. Se por outro lado estiver muito abaixo, estará perdendo oportunidade de lucro.

Avaliar o grau de satisfação do cliente também é importante. Consumidor satisfeito consome mais e garante a sobrevivência do negócio. Por outro lado, queixas constantes são sinal de que está perdendo a clientela e, consequentemente, vendas futuras. Portanto, à medida do possível, faça pesquisas de opinião e levantamentos estatísticos sobre reclamações recebidas. Essas informações vão ajudar a nortear sua política de relacionamento com o consumidor. Garantir a satisfação do cliente significará garantir a saúde financeira da startup por um bom tempo.

Se você criou a sua fórmula para monitorar a saúde financeira do seu negócio e obteve sucesso, compartilhe seu comentário abaixo!

Categoria Ferramentas
Organização pessoal: Como se tornar extremamente eficiente
Categoria Ferramentas
Como ser mais produtivo: remova aquilo que te atrapalha
Negócios
Quanto tempo você vai demorar para entender?
  • Guilherme Ammirabile

    Ótima dica para iniciantes, que assim como eu, passo por muitas incertezas. Obrigado Marcelo!

  • Gabriela Hoffmann

    Boa tarde Marcelo, ótimas dicas, acredito que o sucesso de uma empresa está em sua organização, planejamento a médio e a longo prazo, muitos empreendedores não conseguem realmente o sucesso de seu negócio pela falta de um método organizacional seguido, e revisto diariamente, sou formada em Economia e não acredito no sucesso de empresas que não utilizam este método, planilhas e cálculos exatos é oque faz a diferença.