Performance

Neurofeedback: gerindo suas ondas cerebrais


Já imaginou poder monitorar as suas ondas cerebrais, descobrir quais são ruins para você e transformá-las em ondas boas, melhorando sua concentração, bem-estar, autogestão e desempenho? Tudo através de uma máquina ligada à sua cabeça, que fornece dados a um monitor! Parece coisa de filme de ficção científica, mas é uma realidade, que ganha cada vez mais adeptos e praticantes pelo mundo: o neurofeedback.

A melhor descrição que eu tive do neurofeedback foi: “É como olhar seu cérebro em um espelho”. O objetivo da terapia de neurofeedback é desenvolver o autocontrole das suas ondas cerebrais. Vai lhe treinar para evitar ondas que causem sintomas ruins e direcionar para comportamentos cerebrais que favoreçam os aspectos psicológicos e cognitivos. O neurofeedback também é conhecido pelos nomes de eletroencefalograma biofeedback e neurobiofeedback.

Como o neurofeedback funciona?

A terapia de neurofeedback normalmente acontece uma vez por semana e tem a duração total de 15 a 35 sessões. Por meio de um equipamento de eletroencefalograma (EEG) o terapeuta e o paciente têm acesso ao mapeamento das atividades cerebrais através de um monitor. O monitoramento é feito por eletrodos colocados no couro cabeludo do paciente (não há necessidade de cortar ou raspar os cabelos para encaixar o eletrodo).

Através do EEG e de softwares de análise, é criado um mapa de padrões das ondas cerebrais em tempo real, tornando-se possível identificar quais estão ligadas a sintomas como ansiedade, dificuldade de dormir, falta de atenção, mal-estar, dor e depressão. A partir daí, é possível cessar essas atividades cerebrais e direcionar para outras que sejam mais positivas.

O neurofeedback vem sendo bastante usado para auxiliar no tratamento de depressão, ansiedade, Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), dislexia, perturbações do sono e principalmente aumento da capacidade cognitiva.

Este último tem sido um grande impulsionador das atividades do neurofeedback, afinal quem não deseja ser mais inteligente? Muitas pessoas completamente saudáveis buscam o neurofeedback para aumentar sua performance na prática de esportes ou no trabalho.

É exatamente por este motivo que empresas ao redor do mundo lançaram seus kits para serem utilizados dentro de casa. Você recebe um equipamento e um software para instalar em seu computador e com alguns minutos por dia/semana, consegue fazer sessões de neurofeedback e desenvolver de alguma forma o seu auto-conhecimentoneural.

Neurofeedback realmente funciona?

A principal vantagem da terapia de neurofeedback é que ela é minimamente invasiva, não provoca dor, e não possui praticamente nenhum efeito colateral relatado em pesquisas. Diferentemente das drogas psicotrópicas, por exemplo, as mudanças promovidas pelo neurofeedback não afetam nenhuma outra parte da atividade cerebral ou do corpo como um todo.

Mas a pergunta que realmente importa… funciona? Ainda não temos uma resposta conclusiva, existem estudos apresentando os dois lados da moeda, quando funciona e quando não funciona. É algo novo e ainda existe um longo caminho de estudos e experimentos a ser percorrido. Mas não podemos deixar de observar a escala que recentemente tomou e quantas pessoas alegam ter ótimos resultados.

Da mesma forma, é importante salientar que nem todas as condições psicológicas ou psiquiátricas poderão ser tratadas dessa forma; não é uma terapia milagrosa, em alguns casos será necessário recorrer a outros tipos de psicoterapia e drogas psicotrópicas..

Também é importante destacar a necessidade de um tratamento consistente. Você sentirá melhoras logo após a primeira sessão, mas para ter resultados no longo prazo, é necessário estabilizar os novos padrões treinados. Lembre-se que o seu cérebro, durante anos da sua vida, aprendeu certos padrões. Modificá-los exige treinamento, esforço e tempo.

Performance
Smart Drugs: Meu experimento
Performance
A pílula da inteligência mais usada no mundo: Modafinil
Performance
Melatonina: aprenda a regular o seu sono
  • joaoboscoseixas

    Prezado Marcelo,

    parabéns pelo artigo! Bem interessante e me despertou para varias possibilidades de aplicação do neurofeedback além de terapia. A analise de feedback nessa profundidade pode abrir muitas portas sobre aceitação de produto pelo cliente, melhoria de processos educacionais e por ai vai. Fantástico!

    Poderia citar referências desses “kits” para fazer terapia em casa?
    Talvez seja possível construir um homemade eeg, vou pesquisar um pouco a respeito. =)

  • Antonio Carlos Quintas Mariano

    – Cordialmente Marcelo.

    – Matéria versa sobre um processo
    interessante que sem duvida manifestará alterações no desenvolvimento da
    personalidade do Ser, bem como no curso da Vida.

    – Não podemos separar o Ser individuo
    da complexidade de sua totalidade.

    – Todo Ser é constituído de uma
    estrutura material ou corpo (veículo) carnal (personalidade alicerçada
    sobre o ego com os problemas emocionais decorrentes da mente coletiva própria
    da ilusão tridimensional responsáveis diretos pelos problemas emocionais de
    medo, insegurança, rejeição, egoísmo, prepotência, etc…) e de uma
    complexidade adimensional Universal formatada e assentada sobre 12
    filamentos de DNA dos quais os Seres tidos como humanos trabalham com apenas 2
    filamentos, os quais vem sendo estudado pelos cientistas russos que trabalham
    na área da chamada banda podre por eles .

    – A estrutura humana é formatada em
    células e todas, sejam quais forem são responsáveis diretas na
    constituição de cada órgão que conhecemos (coração, baço, fígado, etc…) e glândulas
    (hipófise, baço, supra renal, etc…) e a sagrada condução das células atendem
    a um dispositivo chamada MENTE as quais são interligadas a uma Força Criadora
    que se manifesta em todos os Reinos (Mineral, Vegetal e animal (irracional e
    racional comumente chamado de humano.

    – Todas as formas de Vida em cada Reino da Natureza tem a manifestação direta
    e intrínseca da mente Universal, ou seja faz parte de um TODO embora vivendo em
    uma dimensão ilusória, ou seja, sem consciência da conectividade Universal.

    – A neurofeedback, ou a eletroencefalograma biofeedback e
    neurobiofeedback… certamente será mui bem recebida na área profissional da
    psiquiatria, psicologia e psicanalise, desde que, a meu entendimento, haja plena interação dos problemas emocionais
    gerados pelas experiências próprias e exclusivas do ego, como dito na vossa
    exposição “…mapa de padrões das
    ondas cerebrais em tempo real, tornando-se possível identificar quais estão
    ligadas a sintomas como ansiedade, dificuldade de dormir, falta de atenção,
    mal-estar, dor e depressão…”, com a ESSÊNCIA DIVINA própria da Criação de
    cada Ser, formatada no mecanismo do corpo humano, onde certamente será
    desvelada a real personalidade Espiritual ou Universal (sem conotação
    religiosa, ou crenças) do Ser que certamente deixará de ser considerado humano
    para ser considerado um SER UNIVERSAL diretamente UNO com a FORÇA CRIADORA.

    – Ai e com a ajuda da neurofeedback, ou a eletroencefalograma
    biofeedback e neurobiofeedback, fará renascer o SER UNIVERSAL para que desfrute
    da PAZ interior.

    – Antonio Carlos Quintas Mariano. Psicanalista, psicoembriologista,
    relax terapeuta e terapeuta holístico (Sinpes nº 677 e ABRATH nº 016) Parte inferior do formulário

  • Adriana Miyazaki

    Olá amigo,

    Cuidado, não há nenhuma referência para artigos científicos em seu texto. Desconheço a técnica, mas pode estar divulgando idéias que são mais marketing pra vender do que algo realmente validado, como acontece bastante em neurociência. Lembre-se de citar as fontes e argumentar sobre possíveis problemas dos estudos, etc, algo fundamental para o bom jornalismo científico. Além do que o EEG mede uma população de neurônios, a identificação de padrões cerebrais bem definidos não é assim tão simples e você tem que lidar com diversos outros problemas.