Empreendedorismo

PDCA: A metodologia que vai revolucionar sua startup


Você já ouviu falar em PDCA? A sigla significa Plan, Do, Check, Act (Planejar, executar, checar e agir, em português). O ciclo PDCA é um método de gestão, que pode ser aplicado tanto em processos quanto em produtos. Entenda como estas quatro palavras podem te ajudar na sua startup!

As etapas do método PDCA

O PDCA é dividido em 4 etapas, executadas na seguinte ordem:

1. PLAN

A primeira fase do processo é o estabelecimento dos objetivos a serem alcançados e quais são os processos necessários para isso. O que se espera do produto? Como ele será desenvolvido? Quais técnicas são necessárias à sua construção? Quais métricas serão utilizadas para acompanhar o progresso? Só se move para a segunda fase do PDCA quando já estão claros:

  • Os objetivos buscados
  • O caminho para que o objetivo seja atingido
  • O método que deve ser utilizado para consegui-los

2. DO

É a execução rigorosa do plano criado, obedecendo os métodos escolhidos. Colocar a construção, o desenvolvimento em andamento. Coletar os dados necessários para o levantamento de métricas.

3. CHECK

Após a execução de qualquer processo, são vistoriados os resultados e comparados com aqueles que estavam determinados no plano. O que não saiu de acordo com o esperado? Qual métrica não bateu com a estimativa? Quais são os motivos destes desvios? É a fase onde são detectados os erros e as falhas com o processo.

4. ACT

A última fase do ciclo é a tomada de ações corretivas para os problemas encontrados. São feitos ajustes para sanar as incongruências entre plano e resultado.

Melhoria constante

O PDCA é um método de gerenciamento iterativo. Isto significa que o método é executado diversas vezes (cada uma é uma iteração) e ao final de cada ciclo, se retorna ao início novamente e refaz-se o ciclo.

Na prática, isto significa que todos os processos que passam por ele estão em melhoria contínua. A cada vez que são executados, eles diminuem os erros e se tornam mais eficientes.

Mais que um simples método de controle, o PDCA visa o desenvolvimento de uma mentalidade crítica para a solução de problemas. A análise sistemática de resultados que ele ensina carrega semelhanças marcantes tanto com o método científico de Francis Bacon, quanto com o conceito de melhoria iterativa das metodologias ágeis.

PDCA na prática

Mas como trazer o PDCA para o dia a dia de uma startup? A resposta é bastante simples. A chave é compreender que o PDCA não visa a substituição de nenhum dos processos que acontecem na startup. Quaisquer ferramentas estatísticas, programas de controle de tempo e desempenho podem ser usados. Eles apenas serão organizados e melhorados através de métricas, questionamento e análises.

É recomendável treinar todos os envolvidos para conhecerem o ciclo, não apenas um gestor ou gerente. Como ele é bastante simples, isto não é um problema. Então, implementa-se seu uso em processos menores, para que se expandam à medida que se ganha experiência no seu uso.

O PDCA pode ser usado em qualquer processo que o empreendedor queira controlar e melhorar, desde a emissão de notas até a programação, passando por marketing e vendas. Basta lembrar: Plan. Do. Check. Act!

Você tem alguma experiência com este método? Conte-nos as suas experiências, nos comentários!

Empreendedorismo
Startups: Você está preparado?
Empreendedorismo
Startups: Sangue empreendedor
Empreendedorismo
Startups: Sócios co-fundadores
  • Marcello Dundi

    Olá Marcelo,

    Utilizo o PDCA em meu trabalho como gestor de contas internacionais em Forex. Muito bom o conteúdo de seu blog.
    Sucesso.