Empreendedorismo

Startups: Escolhendo um bom nome e domínio


Existe uma situação que acontece com qualquer empreendedor desenvolvendo uma nova ideia. Surge quando você já está convencido de que a sua ideia daria uma boa startup, você já conseguiu mentalizar e rabiscar todos os principais pontos e em algum momento próximo disso, a única coisa que você consegue pensar é: Qual será o nome e domínio. É incrível como cria-se um bloqueio, onde a partir desse momento, nada acontece sem uma identidade.

Uma startup é como um quebra-cabeças gigante, onde cada uma das peças pode contribuir de forma positiva, neutra ou negativa. Tem peças com pesos mais importantes, outras menos importantes, mas nenhuma delas lhe matará individualmente, mas um conjunto de peças ruins, sim. Por isso eu prefiro sempre me preocupar em encaixar boas peças, principalmente quando essas peças são nome e domínio.

Escolhendo nome e domínio para sua startup

Por mais importante que o nome seja, não acho que você deva perder muito tempo para decidir qual nome usar. Vejo que em muitas startups isso se torna um martírio, porque os sócios não conseguem decidir qual nome utilizar e isso arrasta-se meses atrasando tudo que vem pela frente.

Exatamente por este motivo, é comum iniciar o desenvolvimento do produto sem ainda ter um nome, mas quando chega a hora de você ter um design para o produto, nada sai sem uma marca. O designer nunca conseguirá criar um logo para você sem um nome, e não adianta achar que ele poderá criar uma marca genérica que isso não funciona, uma marca está completamente encrustrada com o nome.

Costumo estabelecer uma semana para resolver isso, me debruço no computador fazendo um brainstorm de palavras, pesquisando em dicionários de diversos idiomas, de sinônimos e afins. Logo em seguida eu marco ao lado do nome a viabilidade (ou não) do domínio.

Nesta fase eu sempre saio com uma lista de mais de cem nomes. Depois vou fazendo filtros até chegar a somente um nome. Os outros founders podem fazer exatamente a mesma coisa e essa operação pode ser repetida várias vezes, até que todos estejam satisfeitos, mas que nunca ultrapasse a data limite.

Se o domínio não estiver disponível, isso não deve ser um problema muito grave, tudo tem seu preço, é importante identificá-lo para entrar como mais um ponto influenciador na hora da decisão. Vejo que no Brasil muitas pessoas desistem de nomes fantásticos porque o domínio não está disponível, mas que certamente poderiam ser comprados por um valor justo.

Fred Wilson inclusive comentou em seu blog, que costumava recomendar as suas empresas investir até $10k em um domínio, mas que recentemente teve que aumentar este valor para $25k e atualmente a recomendação é $50k.

Mas também existe o outro lado da moeda, pessoas importantes que discordam de mim, a 37signals por exemplo, acha que o nome que você escolher não tem tanta importância. Eles acreditam que um bom produto supera qualquer domínio e nome ruim.

Por menor que você inicie uma startup, você tem sempre que pensar grande. Se você vai vender sapatos pela internet, será que amanhã você também não vai querer vender outros produtos que não tenham nada a ver com sapatos? Este foi um problema da Netshoes, hoje eles vendem muitos outros produtos que não tem nada a ver com sapatos, mas tem em seu nome “shoes” tatuado. Este é um dos motivos pelo qual eu sempre busco escolher nomes flexíveis e globais. Escolha bem, pois trocar de nome e domínio no meio do caminho é a última coisa que você desejará fazer.

Ter flexibilidade é importante para permitir pivôs, expansões e internacionalizações. Precisa ser de fácil pronúncia no seu idioma, mas também em outros países, preferencialmente em inglês. Idealmente registrar o domínio .com, mas se não conseguir, você sempre poderá compra-lo mais tarde, quando tiver mais dinheiro, mas tenha certeza que o preço será outro.

Faça uma busca no google para ver o número de registros, o seu objetivo após a compra é estar no topo das buscas e quanto menos popular for o nome e domínio, mais fácil será para você chegar lá. Escolher palavras muito comuns ou com muitos registros, é garantia de dificuldade de escalar até o topo. Não esqueça também de pesquisar nas principais redes sociais a disponibilidade do seu nome, Twitter e Facebook principalmente.

Se preocupando com essas características, tenho certeza que você estará encaixando peças com valores positivos na sua startup.

Empreendedorismo
Startups: Você está preparado?
Empreendedorismo
Startups: Sangue empreendedor
Empreendedorismo
Startups: Sócios co-fundadores
  • Malumoraes

    Anexa o “botão” do Orkut também!! Compartilhar via maior rede social do Brasil é importante…principalmente para as “sedentas” e tão carentes de bons textos, classe C e D brasileiras!!
    Engana-se quem acha que eles não estão “antenados” para assuntos como Startups!!!
    E PARABÉNS como sempre!!
    Bjs
    Malu

  • Poise Marcelo esse foi um dilema que eu nao sofri, fizemos um brainstorm eu e meu socio e selecionamos diversas palavras, em ingles e portugues, minha ideia inicial era que nada deveria ser em ingles, ja que o foco da empresa eh nacional, mas um nome chamou atencao, SourceNET, achei que tinha tudo haver com o que estavamos planejando desenvolver e tambem iria se encaixar em outros desenvolvimentos voltados a web, assim acertamos esse nome e partimos para o logo, ai entao tive uma ideia, paguei para uma empresa estrangeira fazer o nosso logotipo e identidade visual, como o nome era ingles acredito q eles captaram a ideia com mais clareza e hoje sou totalmente satisfeito com o logo e a identidade que temos.

    No comeco eu tinha medo qual seria a recepcao dos clientes, mas eles sempre gostam do nome e nao tem problema nenhuma em pronunciar “Source” e recebo diversos elogios dos cartoes e folders que entregamos.

    Como a intencao eh sempre a satisfacao do cliente.. PROFIT.

    Acrescentando, na ultima semana tentei adquirir o .com, mas ja estava sendo usado, agora estou iniciando uma negociacao com o dono para uma compra, ainda nao recebi a proposta, mas ja estou assustado rs.

    Desculpe a acentuacao, estou digitando do kindle.
    Abracos e continuo acompanhando e compartilhando minhas experiencias.

  • Olá prezados!

    Estou passando por este martilho neste momento, venho desenvolvendo meu produto a uns 6 meses, sendo que o nome e domínio já haviam sido definidos e registrados, a palavra é em português porém com uma escrita diferente. O lançamento se daria (ou será, agora estou batalhando um novo nome ;)) até o dia 15 de setembro. Até aí tudo bem, porém faltando 8 dias para o lançamento eu recebo em meu mural uma atualização de um nome igual ao meu, alterando somente uma letra e com a mesma fonia.

    Bom, brainstorm na cabeça direto tentando encontrar uma nova ‘cara’. Concordo com o Marcelo em relação ao quando ele fala em pensar grande, na internacionalização do nome e de fácil entendimento. Porém acho, assim como 37signals, o nome pode ser abstrato e será, com certeza superado com um bom produto e/ou serviço.

    Abraço e sucesso a todos!!

    @jsilveira:twitter 

  • Boas
    Realmente o nome e o domínio são peças fundamentais. Que no mínimo merecem uma discussão até todos os sócios ficarem de acordo.
    Mas se o nome é importante pelo branding e efeito de memorização, o domínio é ainda mais fundamental, especialmente o .com pois será esse que transformará a empresa em única e original. Pena é que nem sempre se consiga obter o domínio! 

  • Anderson Dutra Fagundes

    Em se tratando de posicionamento no Google, um dos fatores de ranking é ter a palavra-chave almejada no domínio, ou seja, a palavra principal pela qual é interessante se posicionar (referente ao core business da empresa) deve constar no domínio.
    Fica a dica de SEO 😉