Empreendedorismo

Startups: Quanto vale uma ideia?


Quase uma década atrás, li um livro sobre a história da internet no Brasil, onde muita gente ganhou dinheiro fácil e a ideia de que seria assim pra sempre estava na cabeça de todo mundo. Havia uma foto de um cidadão, com um copo de whisky (cheio) na mão, certamente em uma festa, com um largo sorriso no rosto e uma placa pendurada no pescoço que dizia:

“Compro boas ideias para internet, pago R$10.000,00”

Mas logo a lição veio e as pessoas caíram na real. A vida não é um conto de fadas e ninguém compra ideias, sabe por quê?

Uma ideia mal executada não vale nada

É incrível como a grande maioria das pessoas pensa exatamente o contrário. Todo mundo já teve grandes e maravilhosas ideias, e elas não deram em coisa alguma, sabe por quê? Porque elas não foram bem executadas.

Uma ideia só começa a criar valor quando ela é executada. A partir desse momento, ela deixa de ser algo abstrato e passa a ser algo que existe no mundo real. Como estamos falando de startups, executando uma ideia, você pode transformá-la em uma startup. Quanto melhor for a execução, maior valor a startup terá.

A partir desse momento, o que faz a diferença é o principal fator para uma startup vingar. Pessoas. Um excelente time, experiente, bem motivado, organizado e com as ferramentas certas, faz toda diferença.

Se você entregar uma excelente ideia, a um excelente time, sua ideia possivelmente será um sucesso. Agora tente entregar essa mesma ideia a um time medíocre, insucesso garantido. Qualquer ser pensante tem ideias, o que faz a grande diferença chama-se execução.

Teve uma época na internet mundial, onde fazer um buscador de sites era uma febre tão grande, como hoje é criar um site de compras coletivas. Hoje quando nasce um site de compra coletiva, tudo mundo pensa: Coitado, não tem ideia do que está fazendo. Naquele época, vieram dois coitados, Larry Page e Sergey Brin, e apresentaram um novo site de buscas. A grande diferença, é que eles executaram aquela ideia tão batida, melhor que todos os maiores players do mercado. Em poucos anos dominaram o mercado de buscas no mundo.

Ainda não acredita? Vamos aos números...

Todos os anos, centenas de milhares de americanos perseguem o sonho de ser dono da sua própria empresa. Centenas de milhares de lâmpadas são acesas e surgem fabulosas e infalíveis ideias, que consequentemente se tornam empresas formais. Todos esses gênios empreendedores ficam ricos e vivem felizes para sempre. Bem, não é exatamente assim. Simplesmente 90% dessas centenas de milhares de empresas, morrem logo no primeiro ano.

Note que não estou falando mais de ideias, estou falando de startups, de empreendedores que tiveram ideias, pensaram, rabiscaram e decidiram apostar tudo e executar. Estou falando de investimentos, funcionários, escritórios, e tudo mais que pode ser necessário para uma determinada startup vingar.

Os números dizem: Se você abrir uma startup, sua chance de sucesso é mínima.

Deixe de se apegar tanto a ideia e foque em fazer acontecer. Não tenha medo de compartilha-la com os mais próximos. Na fase onde nada foi feito, é importante entender a percepção das pessoas e discutir os obstáculos do período de execução. Afinal, você não quer perder seu tempo, trabalhando em uma ideia onde a maioria das pessoas não enxerga valor, não né?

Se apegar a uma ideia nos dias de hoje é tão ridículo, que a maioria dos VCs (Venture Capitalists), não recebem mais empreendedores que antes de iniciar uma conversa, exigem um NDA (Non-disclosure agreement) assinado. VCs não investem em ideias, investem no que foi feito, no time, e no potencial.

Pare de viver no mundo das ideias, vamos suar a camisa?

Empreendedorismo
Startups: Você está preparado?
Empreendedorismo
Startups: Sangue empreendedor
Empreendedorismo
Startups: Sócios co-fundadores