Confirmar como amigo?

Há uns dois anos, voltando de viagem de carro com um amigo, conversávamos sobre os planos para o ano que acabará de iniciar. Recentemente, este amigo fez o que planejava, largou seu atual emprego, estável e confortável, como executivo chefe de uma empresa, e um dos mais notáveis do seu segmento, para empreender e abrir seu próprio grupo de negócios.

O lançamento da empresa foi um sucesso, muita visibilidade, muito buzz, diversos contratos fechados e centenas de leads gerados. Praticamente uma campanha política, evento atrás de evento apresentando seu produto, falando sobre a cultura da empresa, método de trabalho, equipe, etc. Isso tudo, regado a muita conversa com pessoas interessantes, e obviamente, vendendo.

Poucos dias após o lançamento do seu negócio, este amigo, que sempre utilizou as redes sociais para manter contato com amigos e familiares, tomou um susto ao entrar em seu Facebook. Nada mais nada menos do que 300 solicitações de novos amigos.

Demorou alguns segundos para entender o que estava acontecendo, afinal, o máximo de solicitações que já havia visto ao mesmo tempo era uma ou duas. Conforme passava pelas fotos das pessoas, não reconhecia quase nenhuma delas, ao final da lista, lembrava de uma ou outra do evento de lançamento e conhecidos muito antigos que não via há muitos anos. Como estava tarde, respondeu algumas mensagens, olhou algumas fotos, mas deixou para ver o que faria com essa montanha de novos amigos depois.

No dia seguinte me contou tudo que havia acontecido e comentou que só iria adicionar as pessoas que realmente conhecesse.

Comentei:

A rede social não é um cercadinho onde só quem pode entrar é genuinamente seu amigo. Você pode não conhecer todas essas pessoas, mas elas te conhecem e sem dúvida tem algum interesse em você.

  • Seja pelo que você escreve
  • Pela sua empresa
  • Pelo seu perfil profissional
  • Por sinergias comerciais

Isso é resultado de um bom inbound marketing, empresas gastam fortunas com essa estratégia desejando que clientes sigam suas empresas através de blog/twitter/facebook/etc. Quando exatamente o mesmo acontece com você, dizer não é o mais sensato?

Noto que muitas pessoas tem medo das consequências que podem ocorrer ao adicionar pessoas “desconhecidas”, e sem dúvida, no meio de uma bacia de laranjas, sempre existirá uma podre. Neste caso, o que você pode fazer é colocar em ação o recurso bloquear/ignorar, dessa forma esta pessoa nunca mais irá lhe incomodar novamente. O que não pode acontecer é você sacrificar boas laranjas em função de uma ou duas podres.

Nunca recuse um par de olhos

No dia-a-dia, fora do mundo virtual, se uma pessoa vem conversar com você, naturalmente você responde. Porque ser diferente no mundo virtual? Quando alguém lhe solicita uma amizade, no fundo o que ela esta dizendo é: Tenho alguma sinergia com você, podemos iniciar um contato?

Se você é daquelas pessoas que sempre diz não, talvez esteja enxergando novas amizades com olhos muito negativos, certamente já perdeu e esta perdendo muitas oportunidades.

Cada vez mais…

  • Head hunters buscam novos talentos…
  • Investimentos são conseguidos…
  • Novos negócios são gerados…

…Através de redes sociais.

Dizer não para um novo amigo, significa dizer não para você, significa dizer não para oportunidades, empregos, novos negócios, significa dizer não para o seu crescimento.

Se você aceita conselhos: Aceite todos seus novos amigos.

Este artigo foi originalmente escrito para minha coluna no IT WEB.

Saiba porque mídia social é um pré-requisito

Esses avanços tecnológicos são engraçados, nasce em meio a engenheiros e aos poucos a força do boca-a-boca vai levando para lugares onde nem imaginaram. Pouco-a-pouco as rodas de conversas são tomadas por esses assuntos, é mais ou menos por aí quando você começa a ouvir de todos os seus amigos: Que p* é essa de twitter/flickr/youtube/facebook/orkut/foursquare?

Não demora muito até os meios com muita audiência começarem a tocar no assunto, lançam matérias com entrevistas, gráficos, fazem de tudo para explicar para sua mãe e avó como funciona um twitter/flickr/youtube/facebook/orkut/foursquare.

Tem serviços que são bem simples de serem entendidos, outros nem os próprios criadores entendem no primeiro momento. Afinal quem seria louco de projetar uma empresa que contemplaria meio bilhão de usuários? Não importa quem ou como te expliquem, existem serviços que só farão sentido com o tempo.

Click. De repente tudo começa a fazer sentido na sua cabeça, interage cada vez mais com as pessoas que lá estão, todos dizem que é somente uma moda e você concorda, até que de repente todas as empresas aparecem em peso e o que para você parecia ser uma diversão e moda, não parece mais, então você volta a estaca zero e passa a não entender mais nada novamente. Afinal, o que são esses serviços?

Deixa eu explicar em uma palavra:

– Dinheiro

Antigamente para comprar uma aparição máxima, era batata, intervalo do Jornal Nacional, na Globo. O único pequeno detalhe é que poucos podiam fazer isso.

Quem não tinha dinheiro ia descendo a escadinha e vendo o que melhor se encaixava no seu bolso e tivesse melhor sinergia. Impresso; Outdoor; Rádio; Telemarketing; Spam; e a lista segue infinitamente.

Nessa altura do campeonato, todas as formas de publicidade já foram testadas, não é a toa que profissionais dessa área são tachados como hour concour da criatividade.

As empresas definem a verba anual de marketing, algumas vezes bilionárias, distribuem para uma ou mais agencias que dali pra frente serão responsáveis pelas campanhas e ações de marketing da empresa.

Tem mil fatores que influenciam a escolha de uma agencia, mas todo mundo esta em busca de resultado com mínimo esforço ($$$) e é exatamente aí que entra a mídia social.

Eu poderia correr parágrafos e parágrafos explicando o que é mídia social ou quais as melhores estratégias para sua empresa, mas não é o meu propósito para este artigo, eu quero provar para você que mídia social é um pré-requisito hoje para qualquer empresa/pessoa, de vendedor de picolé na praia a Gucci.

Para isso, nada melhor do que casos reais:

  • Gary Vaynerchuk, um bielo-russo naturalizado americano, especializado em vinhos, assume a empresa de bebidas do pai faturando 4 milhões de dólares e cinco anos mais tarde ela esta faturando cinquenta. Principal responsável? Mídia social. (Crush It)
  • O quadragésimo quarto presidente dos Estados Unidos, Sr. Barack Obama, conseguiu graças a mídia social quase 6 milhões de fãs, quase todos eles fizeram algum tipo de doação, 92% delas abaixo de cem dólares, no final das contas resultaram em 500 milhões de dólares em doações. (1, 2 e 3)
  • Dell estava com problemas de estoque acumulado e não sabia o que fazer para se livrar dele, no primeiro momento que entrou no Twitter, vendeu U$3.000.000 em computadores. (1, 2 e 3)
  • O Burger King Whopper Sacrifice incentivou usuários a sacrificarem dez amigos em troca de um sanduíche (Whopper) grátis. A estimativa de investimento para este projeto foi de U$50.000 e eles receberam 32 milhões de impressões, que chegaram a aproximadamente U$400.000 em valores de impressão de mercado. (1)
  • A BlendTec aumentou suas vendas em cinco vezes após colocar vídeos engraçados no YouTube onde eles liquidificavam tudo, de um iPhone ou iPad a um tênis (1).
  • A empresa de software Genius.com relatou que 24% dos leads de mídia social foram convertidos em oportunidades de vendas.
  • A empresa de hosting Moonfruit mais do que recuperou seu investimento de $15.000 em mídia social, já que seu trafego no website aumentou mais de 300% e as vendas correspondentes aumentaram em mais de 20%.
  • eBay descobriu que participantes nas comunidades virtuais gastam 54% mais dinheiro.
  • Mais de 1.5 milhões de negócios tem presença no Facebook (1).
  • 59% das empresas planejam aumentar o budget de mídia social em 2010 (1)

Se a sua empresa tem algum tipo de ação de marketing e ainda não teve qualquer iniciativa com mídias sociais, é bom rever os conceitos e olhar com carinho para elas, antes que seja tarde demais.