Confirmar como amigo?

Há uns dois anos, voltando de viagem de carro com um amigo, conversávamos sobre os planos para o ano que acabará de iniciar. Recentemente, este amigo fez o que planejava, largou seu atual emprego, estável e confortável, como executivo chefe de uma empresa, e um dos mais notáveis do seu segmento, para empreender e abrir seu próprio grupo de negócios.

O lançamento da empresa foi um sucesso, muita visibilidade, muito buzz, diversos contratos fechados e centenas de leads gerados. Praticamente uma campanha política, evento atrás de evento apresentando seu produto, falando sobre a cultura da empresa, método de trabalho, equipe, etc. Isso tudo, regado a muita conversa com pessoas interessantes, e obviamente, vendendo.

Poucos dias após o lançamento do seu negócio, este amigo, que sempre utilizou as redes sociais para manter contato com amigos e familiares, tomou um susto ao entrar em seu Facebook. Nada mais nada menos do que 300 solicitações de novos amigos.

Demorou alguns segundos para entender o que estava acontecendo, afinal, o máximo de solicitações que já havia visto ao mesmo tempo era uma ou duas. Conforme passava pelas fotos das pessoas, não reconhecia quase nenhuma delas, ao final da lista, lembrava de uma ou outra do evento de lançamento e conhecidos muito antigos que não via há muitos anos. Como estava tarde, respondeu algumas mensagens, olhou algumas fotos, mas deixou para ver o que faria com essa montanha de novos amigos depois.

No dia seguinte me contou tudo que havia acontecido e comentou que só iria adicionar as pessoas que realmente conhecesse.

Comentei:

A rede social não é um cercadinho onde só quem pode entrar é genuinamente seu amigo. Você pode não conhecer todas essas pessoas, mas elas te conhecem e sem dúvida tem algum interesse em você.

  • Seja pelo que você escreve
  • Pela sua empresa
  • Pelo seu perfil profissional
  • Por sinergias comerciais

Isso é resultado de um bom inbound marketing, empresas gastam fortunas com essa estratégia desejando que clientes sigam suas empresas através de blog/twitter/facebook/etc. Quando exatamente o mesmo acontece com você, dizer não é o mais sensato?

Noto que muitas pessoas tem medo das consequências que podem ocorrer ao adicionar pessoas “desconhecidas”, e sem dúvida, no meio de uma bacia de laranjas, sempre existirá uma podre. Neste caso, o que você pode fazer é colocar em ação o recurso bloquear/ignorar, dessa forma esta pessoa nunca mais irá lhe incomodar novamente. O que não pode acontecer é você sacrificar boas laranjas em função de uma ou duas podres.

Nunca recuse um par de olhos

No dia-a-dia, fora do mundo virtual, se uma pessoa vem conversar com você, naturalmente você responde. Porque ser diferente no mundo virtual? Quando alguém lhe solicita uma amizade, no fundo o que ela esta dizendo é: Tenho alguma sinergia com você, podemos iniciar um contato?

Se você é daquelas pessoas que sempre diz não, talvez esteja enxergando novas amizades com olhos muito negativos, certamente já perdeu e esta perdendo muitas oportunidades.

Cada vez mais…

  • Head hunters buscam novos talentos…
  • Investimentos são conseguidos…
  • Novos negócios são gerados…

…Através de redes sociais.

Dizer não para um novo amigo, significa dizer não para você, significa dizer não para oportunidades, empregos, novos negócios, significa dizer não para o seu crescimento.

Se você aceita conselhos: Aceite todos seus novos amigos.

Este artigo foi originalmente escrito para minha coluna no IT WEB.

Uma commodity milionária

Recentemente estava passeando pelo shopping e me deparei com uma loja da Nespresso. Parei um pouquinho para pensar no que tudo aquilo representava.

Café é uma das bebidas mais famosas e consumidas do mundo. As pessoas vivem ao redor do café, muitas não conseguem acordar sem um matinal. No trabalho as reuniões são regadas a café e os fumantes, não negam um cafézinho. Os estudantes que avançam madrugada adentro também, e a lista não para.

É uma bebida que temos acesso em qualquer lugar, praticamente de graça. Para consumo próprio o kg do café chega a custar menos de R$10,00. Aí vem uma empresa como a Nespresso, cria uma máquina maravilhosa de café, com cores escuras, polidas, mixadas com alumínio, imponente. Os grãos ou sachês foram transformados em uma capsula com cores vivas, metálicas, que só de olhar você já sente o aroma e o sabor de um café delicioso.

O café de uma Nespresso é uma bebida dos Deuses. Quem toma Nespresso, não esta tomando qualquer café. Esta tomando a bebida do George Clooney, é uma pessoa chique, bonita, bem sucedida. O crescimento meteórico e global prova que muitos de nós desejam uma Nespresso.

Raramente tomo café e não tenho uma máquina Nespresso, o que me fascina é esta empresa pegar uma commodity, aumentar o preço 100 vezes e transformar tudo isso em algo extremamente exclusivo.

E vale lembrar, ao tomar o café Nespresso, você esta consumindo uma bebida de aproximadamente R$1.000,00 o kg.

Fred Wilson sobre o mercado de música

Coincidência ou não, quando abro meu google reader pela primeira vez hoje, vejo um post do Fred Wilson falando a respeito de música. Pasmem, como se ele tivesse lido meu post anterior e comentado em inglês no blog dele. Sonho meu.

Ele conta o cotidiano da família Wilson e a relação com a música. Eles são bons consumidores de música digital, fazendo uma conta rápida, estima que gastam aproximadamente dois mil dólares por ano.

Ele inicia a narração contando que estava em seu Twitter no dia 3 de Fevereiro, e ao rolar a tela passa por um Tweet que lhe interessa, um comentário sobre um novo album de uma banda que ele adora. Clique instantâneo, comenta.

Decide imediatamente que iria comprar, não encontra na iTunes nem emusic. Parte para a Amazon e encontra, porem em CD, que só estaria disponível no dia 15 de Fevereiro. Quem quer comprar plástico hoje em dia? Continua procurando e encontra uma versão em mp3 na Amazon UK, que só estaria disponível no dia 4 de Fevereiro.

Faz uma nota mental e volta no dia 4 para concluir a compra. Ao prosseguir é apresentado com a seguinte mensagem:

“We’re sorry. We could not process your order because of geographical restrictions on the product you were attempting to purchase. (…)”

Para resolver o problema e conseguir comprar o album, ele tenta encontrar uma VPN na Inglaterra, encontra diversos serviços, mas nada que fizesse sentido economicamente, já que o album custava 5 libras.

Fred Wilson estava com o dinheiro na mão, pesquisou durante vários minutos para comprar um album e não conseguiu. Foi paciente e aguardou até o dia seguinte para comprar, novamente não conseguiu. Resultado?

Abriu o torrent, fez uma pesquisa e em menos de 1 minuto estava com o CD inteiro pirateado em seu computador.

Entende agora porque o mercado de música esta falido?

O mercado brasileiro da música faliu, e agora?

Minha vida mudou desde que eu conheci o Pandora. Apesar de ainda ter um iPod cheio de mp3s, perdi a conta de quanto tempo faz que não ouço uma. Pra falar a verdade, nem preciso mais delas.

Eu tenho o Pandora instalado no meu iPhone e iPad, basicamente quando quero ouvir música em casa, ligo o iPad, que se conecta via Bluetooth no meu home teather e lá estão as melhores músicas tocando com uma qualidade incrível.

No celular é a mesma coisa, ligo o pandora, coloco o fone de ouvido ou encaixo no meu dock station, e lá vem mais música boa através de streaming.

Pra quem ainda não conhece, o Pandora é um serviço de música streaming. Funciona através de um simples browser ou dos seus aplicativos para telefones celulares, tablets e desktops. Seu objetivo é tocar músicas que você ama, parece simples, mas alcançar esse objetivo envolve uma complexidade enorme. Se depois do play começa a tocar músicas que você não gosta, você simplesmente fecha programa e parte pra outra, mas isso não acontece com o Pandora.

Para fazer isso com eficiência, o serviço é baseado em um projeto chamado Music Genome, que extraí um DNA de cada música, analisando quatrocentas diferentes características. O time é composto por estudiosos da música e quem tiver a oportunidade de testar o serviço, saberá que cada centavo investido valeu a pena.

O serviço é muito simples, você escolhe o nome de um artista, banda ou música e ele faz o resto enquanto você relaxa e aproveita.

Pra mim, mp3 morreu, o futuro é streaming. Tenho certeza que é só uma questão de tempo para isso acontecer com você também. No mercado global, fica a pergunta, o que acontecerá com o iTunes? E o iPod? E os outros players?

No Brasil, o serviço ainda não esta disponível e é uma pena estarmos tão atrasado neste sentido. Não temos nenhum serviço de streaming de música ou vídeo decente, ou é absurdamente caro, ou o conteúdo é uma porcaria ou o serviço não presta.

É uma falta de visão das gravadoras que não tem tamanho, se elas não flexibilizarem a utilização e o preço, só tem um caminho possível, crescimento da pirataria.

O mercado digital funciona assim, qualquer pessoa tem acesso a uma música ou vídeo pirata e não adianta querer lutar contra, bloqueando ou criando travas como o DRM. Já esta provado que isso não funciona, a única solução é olhar pra frente. As pessoas hoje fazem a conta, se o preço for justo, compra-se, se não for, baixa-se da internet, simples assim.

O modelo de negócio de streaming de música não tem segredo, é bem similar aos das rádios. Toca-se uma determinada quantidade de música e de tempos em tempos, um pouquinho de propaganda para financiar. Para aqueles que não querem escutar propaganda, pode-se oferecer uma mensalidade.

É vantajoso pra todo mundo, eu não gasto um centavo com música há pelo menos uns dez anos e tenho certeza que isso aconteceu com todo mundo, maior prova disso é o que aconteceu com o mercado de música, completamente falido.

Hoje eu estaria disposto a pagar para ter acesso a um serviço de música streaming como o Pandora. Se o preço for justo e o serviço de qualidade, tenho certeza que milhares de brasileiros com um browser ou iPhone/iPod Touch/iPad/Android/WP7/… também estariam dispostos. Se o mercado já teve disposição para pagar por música e ainda tem, só que um jeito diferente, cade o responsável por essa merd* que não resolveu isso ainda?

Alô gravadoras! Ta na hora de acordar, né?

Não aguenta mais tanta senha?

As senhas hoje em dia estão em tudo que é lugar, no banco, no cartão de crédito, débito, no email, no Facebook, Twitter, até no carro já tem senha! E quer saber qual é a tendência? Piorar. O grande problema de tudo isso é que a senha deveria proteger alguma informação ou recurso importante, mas com essa quantidade descabível de senhas para lembrar, as pessoas se perderam e ao invés de ajudar, esta atrapalhando.

Eu fiz uma rápida pesquisa entre meus conhecidos e percebi que todos, eu disse TODOS, sempre utilizam a mesma senha para absolutamente tudo. Se você se identificou com esta informação, não tema, eu confesso que até alguns anos atrás eu também não sabia gerenciar minhas senhas. Eventualmente aprendi e vou te ensinar como sair deste artigo capaz de gerenciar todas as suas senhas de uma forma prática e segura.

No passado era moleza gerenciar senhas, afinal só existiam uma ou no máximo duas para lembrarmos. Mas a partir do momento que a internet surgiu, tudo e todos pedem para criar uma nova senha e o problema sobrou pra quem? Nós!

Como ninguém sabia como gerenciar tanta senha e tanta informação sensível, as pessoas começaram a criar senhas simples de lembrar, data de aniversário do filho/filha, números de telefone, sobrenomes, nome do namorada(o), cachorro e assim por diante. Para melhorar o cenário começaram a utilizar exatamente a mesma senha para tudo. Resultado, a maioria das pessoas estão completamente vulneráveis.

O grande perigo de tudo isso, é que se torna muito simples ter acesso a tudo que você tenta proteger com essas senhas fracas. Uma vez descoberta, e o hacker, ou qualquer que seja a pessoa, terá acesso a tudo. Já parou para pensar o que essa pessoa poderia fazer de posse da sua senha padrão? Que dor de cabeça seria se isso acontecesse?

Solução para acabar com tanta senha

O ideal é simples, toda vez que você precisar de uma senha ela será diferente, conterá letras, números, maiúsculas, minúsculas e talvez até caracteres especiais, além disso, ela terá diversos dígitos, quanto maior melhor. Loucura, né? Nem um pouco! É exatamente assim que eu faço hoje em dia e quer saber? Eu não me recordo de 99% das minhas senhas. Nem preciso. Mas essa mágica não acontece sozinha, eu tenho um programa que gerencia todas as minhas senhas e a única senha que eu preciso lembrar é a deste programa, uma vez digitada e eu rapidamente tenho acesso a todas as senhas que eu preciso, de uma forma bem prática.

Eu utilizo um programa chamado 1Password, ele tem uma versão pra Windows, Mac, iPad, iPhone e Android. Eu particularmente tenho o software instalado no Mac, em casa e no trabalho, no iPhone e no iPad. Eles estão sempre sincronizados, então não importa onde eu esteja, sempre tenho acesso a todas as minhas senhas.

Procedimento

Para começar, instale o programa nos equipamentos que você mais usa, recomendo nos computadores e celular. No computador, ele também lhe oferecerá o plugin para o browser, aceite e instale que facilitará muito a sua vida. Tudo se torna mais prático se ele estiver instalado no equipamento que você precisar de uma determinada senha. Como ele é um armazenador de informações confidenciais e senhas, ele por si só precisa de uma senha. Esta realmente precisa ser bastante forte e segura, e que você nunca esqueça, caso isso aconteça, perderá todas as informações que tem dentro do programa, cuidado.

Antes de criar esta senha, recomendo a leitura do artigo que recentemente escrevi, Como criar senhas fortes e nunca esquecê-las, mas colocarei o link no fim deste artigo para não atrapalhar a sua leitura, prosseguindo.

Depois comece a cadastrar suas senhas, números de cartões de crédito, contas de banco e tudo que for sigiloso. Você pode fazer isso manualmente, ou se estiver com o plugin do browser instalado, como mencionei acima, ele identificará automaticamente toda vez que você digitar uma senha no browser, basta clicar em salvar e a informação estará armazenada e segura.

Se as suas senhas forem predominantemente de sites, o plugin oferece um recurso para preencher e lhe logar automaticamente. Observe as opções no menu do botão direito do mouse e no ícone da barra de tarefas do browser.

Melhorias

Depois que você tiver cadastrado a maior parte das suas senhas neste programa, sugiro que você troque cada uma delas por senhas mais fortes. Se preferir poderá seguir as instruções do artigo que mencionei, ou então, utilizar o recurso do próprio 1Password de geração automática de senhas. Quando você tiver uma senha para cada item do 1Password, você estará em outro patamar de segurança e organização.

Observações

Essa solução pode ser muito segura e eficiente se utilizada de forma correta. Porém, se você cometer um erro, ela pode ter um ponto negativo muito forte, vale a pena observar, que todas as suas senhas estão armazenadas em um único local.

A única barreira que separa estas informações sigilosas de alguém, é senha master. Se esta senha não for forte suficiente ou puder ser descoberta por alguém que tenha acesso ao seu computador ou celular, todas as suas senhas poderão ser comprometidas, por isso escolha muito bem esta senha e armazene no neurônio mais secreto que você tem.

Não se preocupe com a forma que esses dados são salvos em seu computador ou celular, todos eles passam por um algoritmo de encriptação fortíssimo, praticamente impossível de ser quebrado.

Conclusão

De qualquer forma, acredito que atualmente essa é uma das formas mais práticas e seguras de se gerenciar senhas e informações confidenciais. Senha por si só é algo extremamente ultrapassado, não vejo a hora de começarmos a utilizar métodos mais eficientes de segurança, mas enquanto isso não se torna realidade, recomendo fortemente que você siga as sugestões deste artigo, tenho certeza que se tornará infinitamente mais seguro.

Links

1Password – Programa que utilizo
Como criar senhas fortes e nunca esquecê-las
LastPass – Software concorrente que diversas pessoas pela internet parecem preferir.
KeePass – Uma alternativa open source.

Este artigo foi originalmente escrito para minha coluna no IT WEB.