Ritalina: como droga da inteligência?

A Ritalina é um dos medicamentos mais vendidos do mundo. Indicada para casos de transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), narcolepsia e hipersonias sem causa aparente, a droga vem sendo usada sem critérios como uma droga da inteligência por quem não sofre – nem nunca sofreu – desses males.

Tornou-se cada vez mais comum encontrá-la em faculdades de medicina, cursos pré-vestibulares, startups e até mesmo em grandes empresas, já que ganhou o apelido de “pílula da inteligência” devido a sua capacidade de aumentar a concentração e de driblar o cansaço.

A droga também vem sendo encontrada com frequencia em consutórios pediátricos, sendo prescrita para crianças diagnosticadas precocemente com casos de hiperatividade. Porém, a falta de maiores estudos de longo prazo incomoda muitos médicos – e mesmo leigos -, e o assunto vem ganhando corpo nas discussões científicas.

Como a Ritalina funciona

A Ritalina, cuja substância é o cloridrato de metilfenidato, é um psicoestimulante do grupo das anfetaminas, indicada especialmente para alguns tipos de problemas de funcionamento do sistema nervoso. O seu uso também pode ser de grande valia para idosos que não toleram bem os efeitos colaterais dos antidepressivos.

Embora tenha sido alvo de diversos estudos, a popularidade alcançada e o uso indiscriminado vêm gerando críticas por parte da sociedade comum e médica, principalmente quando as crianças estão largamente sendo diagnosticadas com TDAH.

Foi o caso, por exemplo, de Michael Phelps, que se tornou o maior medalista olimpico da história. Diagnosticado quando criança, ele teve seu problema solucionado com a prática de esportes, e não colocando-o na frente de um vídeogame ou tablet metade do seu dia com doses cavalares de Ritalina (solução comumente encontrada por pais sem paciência e médicos by the book).

Outro ponto de preocupação é a ausência de pesquisas de longo prazo sobre seus efeitos colaterais. E como a droga é cada vez mais administrada em crianças, há um medo crescente dos possíveis resultados após décadas de uso.

Quais são os efeitos colaterais da Ritalina

Os efeitos mais observados nos pacientes em uso de Ritalina são: falta de apetite, dor de cabeça, aperto no peito, taquicardias, insônia, aumento da pressão arterial, tremores, sudorese excessiva, boca seca, surgimento de crises de ansiedade, pânico ou surtos psicóticos. Complicações mais sérias, como convulsões e arritmias cardíacas são improváveis se respeitadas as doses recomendadas e o histórico do paciente. Neurologistas comumente afirmam que quando bem aplicada, esta substância é segura.

Quais são os riscos do uso indiscriminado

A competitividade do mundo moderno muitas vezes faz com que as pessoas coloquem o seu bem-estar em segundo plano. Porém, a pergunta é: até que ponto vale a pena colocar sua saúde em risco para obter sucesso? Existem outras maneiras de vencer e cabe a você decidir o que quer fazer para isso. De qualquer forma, não se esqueça: não brinque com a sua vida. Ela é seu bem maior e o único irrecuperável. Busque sempre um bom médico para orientá-lo.

No caso das crianças, ainda acredito que a grande maioria que está sendo diagnosticada com TDAH poderia ter um tratamento alternativo e natural. Elas não prestam atenção na aula, não porque são hiperativas e desfocadas, mas porque não praticam atividades fisicas o suficiente e vivem nos tablets e video games. E vamos combinar? As aulas nas escolas estão longe de se tornarem interessantes. É preciso repensar este tema para encontrar a raiz do problema, e eu tenho certeza de que não será a criança.

Racetams: As mais clássicas pílulas da inteligência

Nos dias de hoje, a concorrência acirrada no mundo dos negócios e na vida acadêmica acabam por fazer com que as pessoas busquem formas mais agressivas e ousadas de aumentar suas chances de sucesso. Para isso, algumas delas têm recorrido à drogas (racetams, por exemplo) que têm demonstrado capacidade em aumentar as funções mentais relacionadas ao desempenho cognitivo, como concentração, atenção e foco.

Elas são chamadas de nootrópicos e fazem parte de uma categoria de compostos que supostamente melhoram o desempenho mental do ser humano, as famosas smart drugs. Dentro os nootrópicos existem uma classe chamada de racetams, entre os quais o mais conhecido e comercializado é o piracetam.

Para que os racetams realmente servem?

Normalmente são remédios usados no tratamento de graves doenças cerebrais, tais como o alzheimer, o parkinson e outras patologias neurológicas concomitantes com redução das capacidades cognitivas. Outras drogas como a ritalina e o conserta, que tratam de distúrbios de atenção, também vêm sendo amplamente usadas para aumentar a concentração.

Quem faz uso?

Profissionais de empresas competitivas, empreendedores donos de negócios iniciais e os acadêmicos universitários estão entre os mais insaciáveis consumidores desse tipo de medicamentos. Mas seu uso está se espalhando para todos os meios como uma maneira de conseguir uma vantagem na competição por boas oportunidades.

Quem considera que precisa permanecer em um ritmo de atenção que ao mesmo tempo seja sustentado e veloz, buscando foco cognitivo elevado por todo o dia – e as vezes noite -, encontra nessas pílulas uma fórmula mágica para alcançar seus objetivos.

Quais são os perigos do uso dos racetams?

Como são drogas utilizadas em cérebros problemáticos e muito doentes, os efeitos em mentes sadias não são amplamente conhecidos. Embora em curto prazo muitas pessoas não demonstrem efeitos colaterais indesejáveis, tem se notado o surgimento de sintomas como desânimo, enjôos, tensão nervosa, irritabilidade e dificuldade em dormir. Os efeitos a longo prazo podem ser ainda piores, mas isso só será comprovado através de estudos e relatos que devem surgir nos próximos anos.

Onde comprá-los?

Essas drogas deveriam ser de uso médico exclusivo de portadores de males cerebrais graves, e apenas vendidas com prescrição médica específica e receitas com retenção obrigatória. No entanto, é possível comprar essas drogas pela internet sem grandes dificuldades. Seu comércio funciona como uma espécie de tráfico, tanto nas universidades – especialmente as de Medicina -, quanto em círculos de funcionários das grandes empresas.

Embora relatos venham mostrando que o uso de racetams tem benefícios no funcionamento do cérebro, especialmente em situações exigentes e de pressão, é preciso ficar atento aos perigos de usar medicamentos potentes e pouco estudados em pessoas sadias.

Os mais conhecidos

A lista de racetams é bem extensa e cada um tem suas próprias características e dosagens, os mais conhecidos são:

  • Piracetam
  • Oxiracetam
  • Aniracetam
  • Pramiracetam
  • Phenylpiracetam

Referências

Quando buscar por referências, opte sempre por aquelas que tem validade acadêmica, o PubMed é uma boa referência.

Uma outra opção que contém bastante informação sobre Racetams é o Smart Drugs for Thought, porém, sem qualquer validade academica.

Lembre-se sempre que sua saúde vem em primeiro lugar. Essas drogas inteligentes podem causar danos que somente serão percebidos a longo prazo. Por isso, busque sempre outras maneiras de melhorar seu desempenho e sua capacidade de atenção, concentração e foco. Não recomendo ou incentivo a utilização de drogas, se mesmo assim quiser, busque sempre a orientação de um médico.

Nariz entupido sempre? Conheça o Neti Kriya!

Cada dia é mais comum a incidência de problemas de respiração na população, especialmente entre os que vivem nas grandes metrópoles. Isso muitas vezes resulta em nariz entupido, além de várias outras complicações. Enquanto fomos originalmente designados para vivermos em meio a árvores e campos abertos respirando ar puro, livre de partículas nocivas e com umidade adequada, nos deparamos hoje em dia com a realidade de vivermos em ambientes apertados, fechados, com pouca circulação de ar, diversos produtos químicos e poluentes de carros e indústrias. Não bastasse isso, ainda é comum convivermos com fumantes e termos em nossa própria casa fontes de alergias como poeira, ácaros e mofo.

Alergia, desvio de septo, carne esponjosa, quem nunca ouviu falar? Quem nunca sofreu com algum tipo de obstrução nasal? Eu também já sofri com isso, mas felizmente descobri uma solução, diretamente da India, que deixou esse problema no passado, chama-se Neti Kriya, veja só:

O que é a Neti Kriya?

A Neti Kriya é uma espécie de purificação das vias nasais oriunda das tradições milenares da prática do Yoga. Segundo essa concepção, nosso corpo precisa limpar-se e isso pode ser conseguido através da realização de alguns exercícios. Numa tradução livre, Kriyá significa atividade e existem diversos tipos voltados para cada um dos males conhecidos do ser humano desde então. Este Kriya especifico tem resultados bons na luta contra os problemas que ocorrem nos seios frontais e nasais. É utilizado com sucesso contra sinusite, alergia, enxaqueca, gripe, rinite, coriza ou resfriados.

Como a Neti Kriya pode resolver problemas como nariz entupido?

Existem algumas maneiras distintas pelas quais a técnica é realizada. A mais fácil delas e a que eu sugiro que você comece é a jala neti. Para realizar a técnica você precisa de um um bule especifico chamado lota, água morna e um pouco de sal.

Esquento 500ml de água por 15 segundos no microondas e misturo uma colher de café com sal. O objetivo do sal é evitar absorção pela mucosa, facilitar e evitar irritação da mucosa. Cuidado com sal em excesso, pois trará o efeito contrário.

Você pode fazer em pé, na pia da sua casa ou no quintal, inclinando a cabeça e introduzindo o bico do lota na narina que ficar em cima. A água morna salinizada deverá passar por uma narina e sair pela outra, durante o processo você deve respirar pela boca. Assim que a água que estiver no lota finalizar, você deve repetir o processo do outro lado. Ao final de cada narina, assoe suavemente o nariz. Você verá que problemas como nariz entupido desaparecerão naturalmente.

No inicio certamente sentirá um desconforto por ser algo novo, mas te garanto que o alívio após o processo será recompensador. Apesar de existirem técnicas mais avançadas, ainda não tive a oportunidade de testar, pelo simples fato da técnica acima funcionar muito bem pra mim.

Uma dessas técnicas avançadas é com uma espécie de cordão, o sútra neti. Antigamente era usado um fio de algodão mergulhado em cera de abelhas, porém nos dias de hoje é mais comum a utilização de uma sonda bem fina, embebida com ghee, uma espécie de manteiga clarificada usada em rituais da yoga. Coloca-se uma das pontas do fio em uma das narinas e vai sendo empurrada lentamente até alcançar a garganta. Então, introduz-se o polegar e o indicador em forma de pinça e puxa-se delicadamente o fio para cima e para baixo, diversas vezes. O processo é então repetido na outra fossa nasal.

Existe ainda outra técnica, que consiste em passar a ghee, a manteira purificar, no interior da narina, com o dedo indicador. Chama-se ghrita neti e é mais utilizada na Índia, local muito seco, para lubrificar a região.

Existe alguma contra-indicação?

A única contra-indicação é para indivíduos que sofram de sangramentos freqüentes na região nasal. Fora isso é possível ser utilizado por qualquer pessoa, de crianças à idosos.

Quer experimentar?

Se você se interessou pela técnica e sente vontade de experimentar, pesquise bastante e tente. A jala neti é bastante simples! A lota é um artefato barato e fácil de encontrar em lojas online especializadas.

Por existir há muito tempo e ser feita por muitas pessoas, seus resultados estão sendo cada vez mais requisitados e os benéficos sendo expostos. As execuções não são complexas e os benefícios são tremendos. Se você tem nariz entupido ou algum destes problemas, vale a pena pensar a respeito, afinal só quem está com dificuldades em respirar sabe o verdadeiro valor de um ar puro!

Onde comprar & Referências

Nootrópicos: Como aumentar sua capacidade mental

Já imaginou ter a sua performance cognitiva elevada à máxima potência? É justamente isso que Nootrópicos prometem fazer. Estas substâncias causam efeitos que passam pela otimização efetiva da memória, aumento da motivação e até mesmo melhora da atenção e concentração.

Os nootrópicos são usados há milhares de anos, mas recentemente as pesquisas em torno do assunto tem sido intensificadas e novos (e mais) eficazes nootrópicos estão sendo descobertos. Quer saber o que eles são e como eles agem no organismo? Então confira o post e conheça todos os detalhes desse grande aliado da produtividade!

O que são nootrópicos?

Nootrópicos são substâncias capazes de aumentar a capacidade cognitiva. Eles são conhecidos também como intensificadores de memória, drogas inteligentes e estimulantes cognitivos. Os nootrópicos alteram a disponibilidade de suprimentos neuroquímicos (hormônios, enzimas e neurotransmissores), melhorando potencialmente o metabolismo cerebral. Em outras palavras, os nootrópicos são vasodilatadores periféricos, agentes vasoativos, neuroprotetores, ativadores cerebrais e neuroregeneradores. Vale destacar que o termo se aplica a várias ervas, medicamentos e suplementos nutricionais. Até mesmo o café de cada dia pode ser considerado um nootrópico.

Um pouco de história

A palavra nootrópico vem do grego, formada pela combinação das raízes que significam “mente” e “direcionar”. A primeira pessoa a usar o termo foi Corneliu E. Giurgea, químico e psicólogo romeno. Na ocasião, ele se referiu ao Piracetam como nootrópico, já que esse medicamento apresentava efeitos secundários positivos para as capacidades intelectuais. Anos mais tarde, surgiram outras drogas inteligentes, como a hidergina.

Quem usa?

O consumo de nootrópicos se popularizou entre idosos com patologias degenerativas, como Alzheimer e Parkinson. Mas também são substâncias muito usadas por pessoas de diferentes faixas-etárias, que apresentam problemas cognitivos. Ou seja, eles era vistos como remédios e curas. Mais recentemente, homens e mulheres saudáveis têm apostado no poder dos nootrópicos para aumentar a produtividade no trabalho e aproveitar ao máximo sua capacidade cognitiva.

Eficácia total?

O uso de nootrópicos é controverso: se por um lado, estudiosos atestam sua eficácia, por outro, alguns cientistas garantem que a utilização dessas substâncias com finalidades terapêuticas não é plenamente eficaz. Em todo caso, os nootrópicos comprovadamente aumentam o fluxo sanguíneo do cérebro, fornecem mais oxigênio, aumentam consideravelmente o consumo de glucose e são estimulantes do sistema central, ou seja, são benéficos, desde que utilizados na dose certa e com supervisão médica para obter uma boa margem de segurança. Portanto, nada de exagerar! Não posso deixar de reforçar o quanto isto é importante: não faça uso de nenhuma medicação sem consultar um médico antes!

Quais são os tipos?

Os Nootrópicos são divididos em diferentes categorias, dentre elas: Vitaminas e Minerais, Aminoácidos e Compostos Orgânicos, Drogas Farmacêuticas e Ervas. A seguir alguns dos exemplos mais conhecidos de cada uma dessas categorias:

  • Vitaminas e Minerais: Vitamina A, Vitaminas do complexo B, Vitamina C, Vitamina D, Vitamina E, Lítio, Cromo, Fósforo e Magnésio.
  • Aminoácidos e Compostos Orgânicos: Glutamina, DMAE, Creatina, Lecitina.
  • Drogas Farmacêuticas: Cafeína, Modafinil, Fluoxetina, Sulbutiamina, Semax.
  • Ervas: café, erva-mate, centelha asiática, cacau, chá verde, chá preto, chá branco, alecrim, guaraná e ginseng.

Um cochilo pode dobrar sua produtividade

Todos os problemas comuns do estilo de vida moderno tendem a atrapalhar a conquista de uma boa noite de sono. Engarrafamentos, estresse, problemas na família, trabalho exigente, alimentação desregrada e até o sedentarismo são os inimigos-chave de horas bem dormidas.

Quando as pessoas encontram-se sonolentas, seu ritmo de trabalho diminui muito, a atenção não é a mesma e a execução de tarefas pode se tornar maçante e até perigosa. Será que uma boa soneca pode diminuir esses danos e melhorar o humor e a energia para o resto do dia? É o que vamos tentar responder a seguir.

O sono ideal

Cada pessoa tem suas necessidades, seu ritmo, seu estilo de vida e, portanto, seu tempo ideal de sono. Isso pode variar com a idade, tipo de trabalho, prática ou não de esportes e pela própria individualidade genética do indivíduo. Mas muitos estudos mostram que entre seis horas e meia e sete horas e meia de sono por dia é a faixa ideal para uma saúde perfeita. Esse é o tempo necessário para que o organismo se recupere, exerça suas funções fisiológicas que só são possíveis durante o sono e a mente descanse.

Esse longo tempo dormindo é, muitas vezes, uma missão impossível para certas pessoas. O sono bate forte durante o dia, especialmente após o almoço e no final da tarde. Algumas pessoas fazem de tudo para evitá-la: tomam energéticos, café e lavam o rosto. Mas será que devemos fugir mesmo desse tempinho de sono ou nos entregar a um bom cochilo?

A soneca pelo mundo!

Em muitas culturas é absolutamente comum tirar um cochilo durante a tarde. Em alguns países, como a Espanha e o Itália, não é raro ver o comércio fechar suas portas após o horário de almoço para a hora da “sesta”. Lá, os benefícios dessa soneca programada são conhecidos há gerações e não há nada de mal visto nesse hábito.

Após grandes refeições, o sangue é direcionado para a digestão. Isso faz com que o fluxo sanguíneo esteja menos disponível para outras áreas, inclusive o cérebro. Essa é a explicação básica para a sonolência nesse período e o porquê da vontade quase incontrolável de um cochilo após a refeição.

Várias empresas ao redor do planeta, especialmente em países de primeiro mundo, têm adotado salas de cochilos e relaxamento. Estudos mostram que após esse período de descanso, o rendimento dos funcionários tende a subir substancialmente. Na China, interromper o trabalho para uma soneca é um direito constitucional do trabalhador.

Quando estive em Taiwan, me contou um executivo de uma fábrica OEM, que após o almoço a luz do escritório é desligada, todas as janelas fechadas e cada funcionário cobre-se com um manta na própria cadeira do escritório e assim ficam por 30 minutos. Segundo ele, isso faz toda a diferença para uma tarde super produtiva.

Principais benefícios

Dormir por um curto período durante o dia, especialmente após uma grande refeição, restaura a energia e a concentração. Melhora o rendimento nos estudos e no trabalho, afastando a nefasta sonolência que tanto atrapalha o rendimento. O sistema cardiovascular também é beneficiado, pois a “sesta” acalma o indivíduo e o deixa menos estressado.

Esse hábito também pode melhorar a fixação das memórias de longo prazo e até prevenir a obesidade, pois regula os hormônios relacionados à saciedade.

Um cochilo na hora certa pode salvar o seu dia!

Neurologistas apontam que uma soneca ideal deve durar entre trinta e quarenta minutos. Esse tempo é suficiente para que o organismo restaure a função cerebral. Abaixo disso, o tempo não é suficiente para o descanso. Acima desse período, você pode ter um efeito negativo, pois pode entrar num círculo vicioso e prejudicar seu sono noturno.

Além disso, se você entrar em sono profundo durante o dia pode ter a liberação de hormônios prejudicada à noite, pois muitos dos hormônios secretados enquanto dormimos são liberados no sono noturno. Portanto, faça uso de um cochilo bem programado, mas não ultrapasse esse tempo para não se prejudicar ainda mais.

Conclusão

O hábito de tirar um cochilo deve ser visto com outros olhos por nós. É cada vez mais consenso no meio científico que esse hábito tão comum em muitas culturas deveria ser adotado por todos. Afinal, ele traz inúmeros benefícios, especialmente para quem não dorme tão bem à noite.
Gostaria de conhecer alguma empresa ou startup brasileira que adote esta cultura, alguém conhece?